Ginasta é "massacrada" nas redes sociais mesmo após ganhar ouro

Gabby Douglas não colocou a mão no peito na hora do hino

A equipe feminina de ginástica artística dos Estados Unidos fez história nas provas de terça-feira da Rio 2016 conquistando o ouro em todos os aparelhos e com uma vantagem de oito pontos à frente da Rússia, que levou a prata.

Mas, para alguns americanos, o feito das cinco jovens perdeu um pouco do brilho devido ao gesto de uma das ginastas durante a entrega das medalhas.

Gabby Douglas não colocou a mão no peito durante a execução do hino nacional americano e recebeu duras críticas nas redes sociais. As outras quatro ginastas fizeram o gesto, como é costume entre os americanos.

Image title

Alguns no Twitter perguntaram "como ela ousa" não colocar a mão no peito durante o hino.

"Eu entendo que você esteja brava com alguma coisa, Gabby Douglas, mas mostre algum orgulho e respeito, coloque a mão no coração", escreveu o usuário Max Johnson.

Defesa

A ginasta de 20 anos se defendeu no Twitter garantindo que "não teve a intenção de faltar com o respeito" e ainda se desculpou caso tenha ofendido alguém.

"Em resposta a alguns tuítes que vi nesta noite, sempre fico em posição de sentido em respeito ao nosso país toda vez que o hino nacional é tocado", explicou.

Uma articulista jornal The Washington Post defendeu a ginasta publicando um artigo com o título: "Relaxem, Estados Unidos. Gabby Douglas não estava insultando o país durante a cerimônia de medalhas dos Jogos Olímpicos".

"Não há regras de equipe para comportamento no pódio além de posicionar-se com atenção e observar a bandeira, e Douglas não é a primeira medalhista americana que não colocou a mão sobre o coração", diz o artigo do Post, assinado por Cindy Boren.

Douglas foi medalha de ouro também em Londres 2012, quando se transformou na primeira ginasta afro-americana a vencer em todos os aparelhos em uma final olímpica.


Fonte: iG