Insatisfeito com a reserva, Rodrigo Pessoa desiste da Olimpíada

Rodrigo tem 3 medalhas sendo uma de ouro, conquistada em Atenas

O campeão olímpico Rodrigo Pessoa anunciou na última quarta-feira (03) que não participará da Rio-2016. Escalado como reserva do time brasileiro, ele abriu mão da vaga, que ficará com  Felipe Amaral, que é seu aluno.

O cavaleiro, que foi porta-bandeira nos Jogos de Londres, e tem três medalhas, sendo uma de ouro, em Atenas-2004, afirmou que tomou esta decisão por discordar da decisão do técnico George Morris.

"Após muita reflexão cheguei a conclusão que continuo com a mesma opinião: o único lugar que não posso contribuir é na reserva. Segundo o técnico , a minha égua Cadjanine não corresponde as suas expectativas e por isso não vejo coerência nesta convocação de reserva. Imagina se precisamos do reserva. Diante disso, penso que temos um segundo conjunto reserva (Felipe Amaral / Premiere Carthoes BZ) tão bom quanto os demais e não quero impedi-lo de ter a oportunidade de viver a sua primeira Olimpíada", disse Rodrigo, que pegou pesado nas críticas ao técnico.

"Participei de seis Jogos Olímpicos como titular. Acredito e reafirmo o que avisei à comissão técnica: minha égua estaria pronta no momento adequado. Assim como em várias outras ocasiões, meus cavalos sempre chegaram preparados para contribuir com sucesso para a equipe do Brasil. Apesar da minha insistência em tentar representar mais uma vez o meu país, infelizmente, pela decisão do técnico, adicionado a uma suspeita de cólica da égua, dessa vez , estou fora. Só me resta torcer para o Brasil buscar esta medalha. Estarei presente, na torcida desta vez. Queria agradecer pelas centenas de mensagens que recebi de perto e de longe neste momento", afirmou por meio de nota oficial.

A Confederação Brasileira de Hipismo também divulgou comunicado oficial, no qual contradiz Rodrigo Pessoa em relação ao estado de saúde do animal, mas afirmar respeitar a história do campeão olímpicos. 

 "A Confederação Brasileira de Hipismo informa que a égua do cavaleiro Rodrigo Pessoa, Citizenguard Cadjanine Z, teve um episódio de cólica no início da semana, o que a impede de viajar para o Rio. Visando o bem estar da égua e sabedores de que a viagem para o Rio poderia deixá-la desconfortável, é prudente  e necessário a substituição do animal. A Confederação respeita a história do Rodrigo Pessoa, um dos maiores atletas de todos os tempos. Rodrigo é um grande cavaleiro, que trouxe muitas conquistas para o nosso esporte, especialmente olímpicas", diz a nota.

"Conforme antecipado no dia da apresentação da equipe, a Confederação já havia deixado um sexto cavalo em quarentena, podendo assim ser convocado a qualquer momento, para integrar a equipe de saltos. Felipe Amaral assume a vaga de reserva da equipe para os Jogos Olímpicos do Rio, com a montaria Premiere Carthoes BZ", finaliza o comunicado. 

A equipe titular do Brasil será formada por: Doda Miranda, Eduardo Menezes, Pedro Veniss e Stephan Barcha. Eles competirão a partir do dia 9.

A Olimpíada do Rio do Rio de Janeiro seria a sétima da carreira de Pessoa.


Rodrigo Pessoa (Crédito: Reprodução)
Rodrigo Pessoa (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Uol