Lochte pode perder 4 contratos milionários caso se comprove mentira

Nadadores prestaram queixa de um suposto assalto no Rio

Segundo Darren Rovell, jornalista da ESPN americana, o nadador Ryan Lochte corre um grande risco de perder quatro contratos milionários, com Speedo, Ralph Lauren, Marriot e Airweave, caso seja confirmado que ele mentiu sobre o crime no Rio.

— Seria difícil imaginar, se essa história for confirmada, qualquer uma dessas empresas continuando a apoiar ele. Se você pensar que a Speedo perdeu Michael Phelps, e Ryan Lochte possivelmente estará em 2020 (nos Jogos de Tóquio), seria um grande baque para a empresa. Não consigo imaginar ele conseguindo algum outro contrato nos próximos dois anos, além de perder esses quatro — afirmou o comentarisa, em vídeo publicado no site da ESPN.Contratos publicitários são a principal fonte de renda de Lochte.

Segundo o site americano Money Nation, dos US$ 17,6 milhões que o nadador já recebeu ao longo de sua carreira (desconsiderando os descontos com impostos), US$ 16,3 milhões vieram de contratos publicitários. Atualmente, patrimônio líquido de Lochte é estimado em US$ 6,2 milhões. O nadador é ou já foi patrocinado por grandes empresas, como Speedo, Ralph Lauren, Gillette, Gatorade, Mutual of Omaha, Nissan, AT&T e Procter & Gamble.

Nadador Ryan Lochte (Crédito: Divulgacao )
Nadador Ryan Lochte (Crédito: Divulgacao )


ENTENDA O CASO

Os nadadores americanos que prestaram queixa de um suposto assalto no Rio mentiram sobre o crime e, na verdade, brigaram com seguranças de um posto de gasolina que fica a caminho da Vila dos Atletas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, segundo as investigações da Polícia Civil.

Agentes da Delegacia de Especial de Apoio ao Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat) estão com imagens do circuito interno do estabelecimento que mostram a confusão entre Ryan Lochte, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger e os funcionários do posto.

Segundo o vídeo e relatos dos funcionários, os medalhistas olímpicos chegaram por volta das 6h, já alterados, possivelmente por já estarem com nível etílico alto e começaram a fazer bagunça no estabelecimento, que fica ao lado de uma unidade hospitalar. Com isso, os funcionários reclamaram, e teve início a confusão.

De acordo com os investigadores da Deat, os americanos estavam muito alterados. Taambém há informações de que eles teriam quebrado a porta do banheiro do posto de gasolina. A briga terminou por volta das 6h30m, quando os atletas embarcaram num táxi e deixaram o local. Os policiais disseram que a qualidade das imagens não é boa, mas ajudarão no inquérito.

Ryan Lochte deixou o país na noite da última segunda-feira, num voo em direção aos Estados Unidos. Nesta quarta-feira, a juíza Keyla Blanc De Cnop, do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos, determinou a expedição de mandados de busca e apreensão dos passaportes dos nadadores americanos.

Nesta quinta-feira, o advogado de James Feigen entregou o passaporte do atleta à polícia.

Fonte: O Globo