Magnano deixa seleção masculina de basquete após 6 anos

Treinador da seleção feminina também foi demitido

Nesta terça-feira (23), a Confederação Brasileira de Basquete  confirmou que os técnicos Rubén Magnano e Antônio Carlos Barbosa não seguirão no comando das seleções brasileiras masculina e feminina, respectivamente. Os contratos de ambos se encerram em 31 de agosto.

"São dois excelentes profissionais, medalhistas olímpicos e que deram sua contribuição para as equipes nacionais. Por isso, a confederação agradece o profissionalismo e a dedicação de cada um. Como nos próximos meses não teremos nenhuma competição adulta, os substitutos serão definidos oportunamente", disse Vanderlei Mazzuchini, diretor técnico da CBB.

Campeão olímpico no comando da Argentina em Atenas-2004, Magnano estava no comando da seleção masculino desde janeiro de 2009. Em seis anos e meio, o treinador teve como melhores resultados o vice-campeonato no Pré-Olímpico das Américas, em 2011, recolocando o Brasil na Olimpíada após 16 anos; o quinto lugar nos Jogos de Londres-2012; o sexto lugar na Copa do Mundo de 2014; e a medalha de ouro no Pan de Toronto-2015.

Já Barbosa, medalhista de bronze com a seleção feminina do Brasil em Sydney-2000, havia voltado ao comando do time em dezembro do ano passado. Nesse período, venceu o Sul-Americano de 2016, disputado na Venezuela.

Nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, as duas seleções não passaram da primeira fase. A masculina foi eliminada com duas vitórias e três derrotas, enquanto a feminina perdeu todas as suas cinco partidas.


Rubén Magnano foi eliminado com a seleção masculina na primeira fase da Rio-2016 (Crédito: Getty)
Rubén Magnano foi eliminado com a seleção masculina na primeira fase da Rio-2016 (Crédito: Getty)


Fonte: Com informações do Uol