"Me chamaram de velha e gorda para Olimpíadas", diz Juliana Veloso

O inconformismo e a língua afiada de Juliana seguem fortes.

Aos 35 anos, a saltadora se mantém firme. Sem se deixar derrubar pelas adversidades, Juliana Veloso chega a sua quinta Olimpíada com a mesma disposição da primeira.

“Tive algumas lesões no caminho, mas estou indo bem. Tenho condições de entrar na semi e na final (onde nunca chegou)”, projeta Juliana, que forma a equipe do Fluminense na Rio-2016 com mais sete atletas.

É necessário ser forte como uma rocha para aguentar a rotina de Juliana. Mãe de Pedro e Tiago, precisa conciliar as oito horas diárias de treino com a escola, o curso de inglês e as aulas de natação, ginástica e judô dos filhos. No pouco tempo que sobra, ainda dá atenção ao marido, o engenheiro civil Roberto.

“É bem puxado. Mas adoro ser mãe e adoro treinar. Então a gente dá um jeitinho”, brinca Juliana, que saltará do trampolim de 3m durante os Jogos Rio-2016.

Se a vida da tricolor mudou completamente desde a primeira participação em Jogos (Sidney-2000), o mesmo não se pode dizer de sua personalidade. O inconformismo e a língua afiada seguem fortes.

“Tem gente que nunca esteve na seleção adulta e recebe. Falaram que é investimento em novos talentos. Engordei 32kg e voltei em dezembro. Falaram que eu estava velha e gorda para investirem em mim. Mas a velha gorda foi a única mulher em Londres-2012 e se classificou para 2016”, alfinetou.

Juliana Veloso (Crédito: Reprodução)
Juliana Veloso (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Extra