Nadador acima do peso fica em último lugar e recebe ovação de pé

Seus 100 metros livres terminaram com 10 segundos de atraso

Robel Kiros Habte é provavelmente o ‘único nadador profissional da Etiópia‘. “Ser nadador lá não é comum. Todas as pessoas vão para a corrida. Eu achei a natação e gostei. Queria fazer um esporte diferente“, conta o jovem de 24 anos. E foi através desse esporte que o dia 09 de agosto de 2016 vai ficar em sua memória para todo o sempre.

Ao contrário de todos os outros nadadores em competição nas Olimpíadas do Rio, Robel não tem o corpo padrão, os músculos tonificados ou as costas saradas. Na verdade, ele tem aquilo que muitos chamam de ‘Dad Bod‘, algo como “corpo de paizão”, o que envolve uma barriguinha proeminente. E foi assim que ele chamou a atenção da arquibancada.

Como seria de esperar, Robel não ficou perto de vencer a prova: na verdade, seus 100 metros livres terminaram com 10 segundos de atraso para o atleta adiante, e 17 para o vencedor, Kyle Chalmers. Mas ele conquistou muitas outras coisas: o sonho de participar de uma Olimpíada, de nadar com os melhores do mundo, o orgulho de representar uma nação que enfrenta várias dificuldades, a admiração do público do Estádio Aquático, que olhava e rejubilava com a força de um homem capaz de desafiar qualquer ideia pré-concebida.

O momento da chegada de Robel, e a forma como o público vibrou com isso, é a prova de que muito para lá do esporte, este é um evento de celebração da própria vida. Robel não consegue viver de ser nadador profissional, então virou treinador na Etiópia. E não conteve a emoção na hora de falar sobre essa participação histórica nas Olimpíadas: “É uma edição de Jogos Olímpicos, é grande, e eu estou muito feliz. Acho que a Olimpíada é o sonho de todos os atletas. É assim para mim.”

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Hypeness