Rio 2016: Justiça manda bloquear venda de ingresso em redes sociais

Ingressos são vendidos a preços mais caros do que os originais

A Justiça do Rio de Janeiro mandou suspender ao menos 431 ingressos de torcedores que estariam revendendo bilhetes para a Olimpíada Rio-2016 a preços mais caros do que os originais pelas redes sociais.

A decisão ordena ainda que o Facebook bloqueie todos os usuários acusados de estarem vendendo de forma ilegal as entradas para os Jogos. A Polícia Civil identificou ao menos 15 pessoas.

O inquérito utiliza como base um artigo do Estatuto do Torcedor que diz ser proibido "vender ingressos de evento esportivo, por preço superior ao estampado no bilhete", com pena de reclusão de um a dois anos, além de multa.

Como prova para a Justiça, a polícia anexou diversas páginas das contas pessoais de Facebook dos acusados, contendo diálogos que possam confirmar a venda irregular.

Posto de venda dos ingressos  (Crédito: Folhapress)
Posto de venda dos ingressos (Crédito: Folhapress)


BLOQUEIO

O Comitê Rio-2016 diz que já têm 26 pessoas indiciadas e 2.000 ingressos bloqueados –eles não podem ser colocados de volta à venda até que o Poder Judiciário autorize."Pelo teor dos diálogos, há evidências de que cada autor do fato promove negociação de diversos ingressos por preço superior ao estampado no bilhete", diz o juiz Luiz Otavio Barion Heckmaier.Na decisão, Heckmaier ordena ainda que haja busca e apreensão de todos os ingressos encontrados nos CPFs dos acusados, decreta a quebra do sigilo de informática e telemática dos investigados e intima o Facebook a bloquear os perfis de cada um dos envolvidos, sob pena de multa diária de R$ 500 no caso de não cumprimento.

Procurado pela reportagem, o Facebook informou que não comenta casos específicos. A polícia, por sua vez, informou que o delegado responsável pelo caso não estava no local para dar informações sobre o inquérito.

Fonte: Folha