Seleção feminina decide vaga na semifinal contra a Austrália

O time ficará de novo frente a frente com as algozes

Para manter vivo o sonho do ouro olímpico e chegar às semifinais do torneio de futebol feminino, a seleção brasileira precisará exorcizar um fantasma. Era junho de 2015 quando um gol da atacante australiana Kyah Simon, aos 35 minutos do segundo tempo, eliminou o Brasil da Copa do Mundo do Canadá. Nesta sexta-feira, às 22h, no Mineirão, o time do técnico Vadão ficará de novo frente a frente com as algozes.

Desta vez, o Brasil não terá Cristiane. A atacante convive com uma lesão no músculo posterior da coxa direita e, depois de fazer exames, na quinta-feira, foi descartada para o confronto desta noite.

Image title

A comissão técnica trabalha com otimismo para tê-la em condições de disputar uma eventual final ou — se tudo correr melhor do que o previsto — já na semifinal. Assim, cresce a responsabilidade sobre a craque Marta e a experiente Formiga.

Na atividade comandada, já em Belo Horizonte, o coordenador técnico Fabrício Maia deu ênfase a corrigir a colocação das jogadoras. Também houve treino de cobranças de pênalti, já que qualquer igualdade no tempo normal ou na prorrogação levará o confronto a ser decidido nas penalidades máximas. Os melhores índices de aproveitamento vieram justamente de Marta e Formiga. Já Bia deixou a desejar.

Outras partidas desta quinta-feira: às 13h, os Estados Unidos enfrentam a Suécia no Mané Garrincha; às 16h, a China pega a Alemanha na Fonte Nova; e, às 19h, o Canadá mede forças com a França na Arena Corinthians.

Fonte: Com informações do Jornal Extra