Palmeiras inicia operação camisa 9; Diego Tardelli é a grande pauta

Tardelli está de férias no Brasil e já manifestou o desejo de retornar a atuar no país



A contratação de um centroavante de alto nível para comandar o ataque do Palmeiras foi tratada como prioridade pelo técnico Luiz Felipe Scolari durante toda a temporada de 2011. Sem ser atendido, Felipão já pediu um maior esforço da diretoria para 2012. A chegada de um camisa 9 é essencial para os planos do técnico, que ?reprovou? três candidatos ao posto neste ano: Wellington Paulista, Ricardo Bueno e Fernandão.

Por isso, o presidente Arnaldo Tirone e o vice Roberto Frizzo atacam em várias frentes para garantir a satisfação de Luiz Felipe Scolari. Diego Tardelli, do Anzhi-RUS, voltou à pauta após o interesse de um investidor em ajudar na negociação ? o presidente alviverde dizia que os altos valores envolvidos eram o único entrave.

Em viagem à Europa no mês passado, Tirone fez inclusive uma primeira proposta ao clube russo. Agora, com respaldo financeiro, fica mais fácil acertar. Tardelli está de férias no Brasil e já manifestou o desejo de retornar a atuar no país.

? Prioridade mesmo é centroavante, temos um nome encaminhado, mas ainda não há nada certo. É jogador bom, de alto nível ? avisou o presidente.

Questionado se Tardelli seria o tal nome encaminhado, Tirone desconversou:

? Pode ser, pode não ser. Vocês vão saber em breve.

O atacante, ex-Atlético-MG, é a prioridade na ?frente? internacional, com o presidente do Palmeiras no comando das negociações. No âmbito nacional, quem comanda é Frizzo. William, do Avaí, confirmou que recebeu contato de representantes do Palmeiras e aguarda um avanço nas conversas. O contrato dele com o clube catarinense vai até fevereiro de 2013, o que significa que o Verdão teria de pagar uma compensação ao Avaí. No entanto, o vice-presidente da equipe paulista diz que não há nada em andamento.

? É um bom jogador, e se falou que tem interesse em jogar aqui, melhor ainda. Mas não tem nada nesse sentido ? afirmou Roberto Frizzo.

Se não houver acerto com nenhum dos dois atacantes, já há uma série de nomes na fila. A certeza no Palmeiras é de que quem chegar, vai assumir a posição e jogar. Com contratos vencendo em maio de 2012, Fernandão e Ricardo Bueno não devem permanecer depois disso.

Fonte: GloboEsporte