Operários morrem eletrocutados no Rally Dakar

Além de acidentes com pilotos, competição também tira vidas entre os trabalhadores

Não é só nas pistas que o Rally Dakar faz vítimas. Nesta sexta-feira (7), dois operários que realizavam reparos na rede elétrica dos acampamentos morreram eletrocutados. Um caso foi na cidade chilena de Copiapó, onde a corrida chegará apenas na terça-feira (11), e o outro ocorreu em Arica, também no Chile, onde partiu a especial desta sexta.

De acordo com a organização da prova, uma estrutura, em Arica, caiu sobre uma linha de alimentação elétrica e acabou descarregando um choque elétrico no trabalhador, que estava montando uma tenda que será utilizada para uma coletiva de imprensa com o presidente chileno Sebástian Piñera.

A empresa do trabalhador emitiu um comunicado lamentando o falecimento e prometendo investigar maiores informações sobre o caso. "que causa muita tristeza entre as pessoas que estão trabalhando.

Já o incidente de Copiapó, que envolveu um homem de 46 anos, ocorreu quando ele instalava uma estrutura que servirá de suporte para um banner para recepcionar os competidores. A placa também desabou em uma rede de alimentação e acabou desencadeando a onda elétrica.

Por fim, um veículo da prova se chocou com um espectador, que sofreu traumatismos na cabeça e no peito. As informações que dão conta de que a pessoa está correndo risco de vida são da Amaury Sport Organization, proprietária do rali.

A liderança no geral nos carros é do espanhol Carlos Sainz. Nos caminhões, o destaque foi o russo Firdaus Kabirov, que venceu um percurso pela segunda vez no ano e chegou à 35ª vitória na história da prova. Com isso, o piloto manteve a ponta com tempo acumulado de 17h39min08.



Fonte: R7, www.r7.com