Oscar Schmidt fala sobre o câncer: "Esse tumorzinho pegou o cara errado"

Sobre o câncer, que trata desde 2011, Oscar foi bem objetivo: “Essa é uma pancada grande. Você gostaria de ter câncer? Eu tenho



Como sempre muito bem humorado, Oscar Schmidt foi o convidado da tarde deste domingo (22), no Domingão do Faustão, da Globo. Recebido por um coro da plateia que gritava seu nome, Oscar falou sobre esporte, vida e a doença, que luta contra desde 2011.

Em clima de Copa do Mundo, o ex-jogador contou que vem acompanhando todos os jogos, e disse estar surpreso ao ver seleções conceituadas, como Inglaterra, deixando a competição antes mesmo das oitavas de final.

Sobre o câncer, que trata desde 2011, Oscar foi bem objetivo: ?Essa é uma pancada grande. Você gostaria de ter câncer? Eu tenho. E já superei tudo, veio outra vez, operei e vou operei quantas vezes precisar. Esse tumorzinho pegou o cara errado. Já era!?. O craque contou sobre a descoberta do primeiro tumor, que correspondia ao tamanho de uma laranja, e que foi retirado em uma cirurgia que durou oito horas. Um tempo depois, antes de uma viagem, por recomendação médica Oscar se submeteu à uma segunda cirurgia, para a retirada de um outro tumor, de tamanho pequeno, mas que poderia ser mais grave.

"Treinar nunca foi um problema para mim. O esporte faz a gente ser persistente. Te trás coisas ruins, como perder uma partida, mas te dá a chance de no outro dia ir lá e tentar outra vez", explicou, relacionando com a sua persistência em vencer a doença.

Emocionada, sua esposa Maria Cristina, teve a chance de falar sobre a família e o amor que sente pelo marido: "Talvez ele como tenha mais chance de falar, ele sempre demonstra. Mas eu o amo tanto, ou mais que ele. Achei que ia perdê-lo lá na primeira vez, quando ele desmaiou. Foi o pior momento da minha vida", contou.

Seus filhos, Filipe e Stephanie, também prestaram homengens ao pai: "Meu pai é meu orgulho. Melhor homem que o Brasil conhece", afirmou emocionado Filipe. "A gente passou a ficar mais unido", contou Stephanie.

Oscar contou que sofreu ainda com uma arritmia, mas que já foi operado e o problema resolvido. Afirmou também que está curado, não teme a morte, mas sabe que tem que estar sempre preparado para a doença: "Morrer, todo mundo vai. E de doença, provavelmente. Eu já sei qual é a minha, e tenho que estar preparado. Já sei como lutar contra ela".

Otimista e confiante, o cestinha bem humorado disse ainda que espera viver mais 30 mil anos: "A família é tudo para mim. Meus filhos são o que qualquer um gostaría de ter. Eles três são o motivo pelo qual eu já venci a minha doença. Por eles eu tenho certeza que vou viver mais uns 30 mil anos", encerrou, emocionado.

Fonte: OFuxico