Pacotão do Vasco: Montoya confiante, Douglas em dia ruim e sorte de goleiro

Empate por 1 a 1 com o Bragantino deixa a desejar: colombiano entra no segundo tempo e marca, meia tem dificuldades de criar, e Diogo Silva vê bola

O jogo entre Bragantino e Vasco, na noite de quarta-feira, deixou a desejar. E muito. As duas equipes mostraram baixa qualidade técnica e não agradaram aos espectadores. O lado do time de Adilson Batista foi mais contestado por sua torcida, já que o grupo abriu o placar, com Montoya, mas cedeu o empate por 1 a 1 ao anfitrião já na reta final da partida. As atuações no setor criativo vascaíno não foram boas. O atacante Guilherme Biteco foi titular pela primeira vez e até mostrou disposição, mas pouco conseguiu ajudar. Douglas, a maior referência da equipe, esteve em uma noite ruim. Diogo Silva não foi muito mais que um espectador, mas teve sorte quando a bola de Robertinho acertou a trave, no primeiro tempo.

PARA DAR CONFIANÇA

A substituição de Guilherme Biteco por Montoya surtiu efeito positivo para o Vasco no jogo. Menos de 10 minutos após sua entrada, o colombiano abriu o placar para a equipe de Adilson Batista: contou com uma ajuda do goleiro Renan, que rebateu a cobrança de Rodrigo para o meio da área, mas pegou bem na bola e balançou a rede. O momento é bom para dar confiança ao jogador, que vem ficando no banco de reservas e, na segunda rodada da Série B, quando teve oportunidade no time principal, perdeu um gol feito e irritou a torcida.

DOUGLAS EM NOITE RUIM

Douglas costuma ser a referência do Vasco na parte criativa. Contra o Bragantino, porém, o meia deixou a desejar. Em uma noite nada inspirada, ele mal conseguiu armar as jogadas e, isolado, não cumpriu o papel de ligação com o ataque. Em um lance, mostrou-se até irreconhecível ao tentar cruzar uma bola para a grande área e mandar para longe. Na reta final da partida, quando o placar já estava empatado, cobrou uma falta na barreira.

SORTE DE GOLEIRO

"Goleiro bom tem sorte". A declaração de Diogo Silva após a boa atuação no empate por 0 a 0 com o Joinville, no fim de semana, foi lembrada na partida contra o Bragantino. O lance assustou, e muito, os torcedores do Vasco. Cesinha cruzou da esquerda, e Robertinho escorou na trave, para alívio do arqueiro vascaíno. No segundo tempo, não deu. O lateral-direito acabou marcando e deixando tudo igual.

PRIMEIRA VEZ DE BITECO

Guilherme Biteco ganhou uma oportunidade, pela primeira vez, na equipe titular de Adilson Batista. A noite do grupo não ajudou muito o atacante a ter sucesso em sua estreia, já que o time pouco criou, e o ataque estava desarticulado. No entanto, ele mostrou disposição e movimentou-se quando pôde. Foi até marcado de forma dura pelos adversários. Fora isso, arriscou um chute e fez um cruzamento ruim...

NÃO PODE!

Se em campo o jogo deixava a desejar, a torcida do Vasco tentou animar o ambiente em Bragança, mas de forma proibida. Alguns torcedores acenderam sinalizadores nas arquibancadas, e o árbitro foi obrigado a paralisar a partida aos 29 do segundo tempo, quando o time de Adilson ainda vencia. O empate pode ter sido castigo...

Fonte: Globo Esporte