Paulista: Palmeiras dá vexame, só empata com rebaixado Comercial e fica fora do G-4

Paulista: Palmeiras dá vexame, só empata com rebaixado Comercial e fica fora do G-4

Com gols relâmpagos na parte final da partida, Fernandão e Henrique marcaram para o Palmeiras

O Palmeiras sofreu neste domingo, no Estádio do Pacaembu, para empatar com o rebaixado Comercial: 2 a 2. O time alviverde demonstrou os mesmos problemas das atuações passadas e não conseguiu converter as chances criadas em gols. Mesmo atuando quase toda a segunda etapa com dois jogadores a mais, Leandro Camilo e Marcelo Labarthe foram expulsos, o clube paulistano deu vexame e desperdiçou a chance de terminar a primeira fase do Estadual no G-4.

Com gols relâmpagos na parte final da partida, Fernandão e Henrique marcaram para o Palmeiras - Diogo Acosta marcou os dois dos visitantes -, o time alviverde conseguiu arrancar o empate aos 47min da segunda etapa.

Com o empate, o Palmeiras terminou a primeira fase com 36 pontos ganhos, na quinta colocação. O Guarani, que perdeu para o Botafogo-SP e ficou em quarto lugar, será o rival das quartas de final. A vantagem ficou com o time de Campinas, que decidirá em casa, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa.

O gol sofrido aos 36min da primeira etapa, anotado pelo atacante Diogo Costa, desestabilizou a equipe palmeirense, que não conseguiu se encontrar na partida e acabou sofrendo para empatar. Os poucos mais de cinco mil torcedores que compareceram no Pacaembu se demonstraram irritados com o desempenho da equipe e criticaram os jogadores palmeirenses.

O empate heroico do Comercial serviu como um prêmio de consolação para a equipe de Ribeirão Preto. Com dois a menos na segunda etapa, o time mostrou postura tática e soube conter as chegadas do Palmeiras. Os comandados de Gil Baiano terminaram o torneio estadual com 12 pontos, apenas três vitórias e deram adeus à primeira divisão. O Comercial volta para a Série A2 um ano depois de ter subido para a elite.

Como o Palmeiras eliminou o jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil, na vitória por 3 a 1 sobre o Horizonte-CE, Felipão terá a semana livre para tentar acertar o time para a fase final do Paulista, diante do Guarani. As datas e horários das partidas das quartas serão divulgados no meio de semana pela Federação Paulista de Futebol.

O Jogo

O técnico Luiz Felipe Scolari encarou a partida deste domingo como um último "ensaio" para as decisões que virão em sequência: o mata-mata do Paulista e as oitavas de final da Copa do Brasil. Com problemas para escalar o time, Felipão fez mudanças no meio-campo. Chico ganhou nova chance ao substituir o suspenso Márcio Araújo. Também no meio, Pedro Carmona venceu a disputa com Tinga e iniciou a partida entre os titulares. João Vitor, pendurado, foi poupado.

Pressionando a saída de bola dos defensores do Comercial, o Palmeiras conseguiu sua primeira chance aos 8min. Pedro Carmona roubou bola na entrada da área, limpou a jogada e bateu para o gol, mas o goleiro Alex fez boa defesa. Dois minutos mais tarde foi a vez de Barcos chegar com perigo. O atacante argentino dominou no peito com categoria, mas o arremate saiu fraco.

Voltando ao time titular, no lugar do lesionado Wesley, Maikon Leite puxou as primeiras jogadas de ataque e quase serviu Barcos na área, mas novamente o goleiro Alex apareceu bem e cortou o lance. Aos 17min, o Comercial teve a primeira baixa. O experiente zagueiro Fabão, que fez sucesso no São Paulo na década passada, deixou o campo sentindo dores e foi substituído por Marcel.

Dono das bolas paradas alviverdes e principal arma do time, Marcos Assunção teve sua primeira oportunidade aos 24min. Após falta sobre Daniel Carvalho, pela esquerda do ataque, o camisa 20 buscou o ângulo direito de Alex, que praticou boa defesa.

Completando 100 jogos com a camisa alviverde, o goleiro Deola foi vazado aos 36min. Após contra-ataque rápido pelo lado direito, o ex-são paulino Leandro ficou com a sobra, avançou com liberdade e tocou para Diogo Costa. Sozinho na área, o camisa 9 do time de Ribeirão Preto só teve o trabalho de tocar para as redes: 1 a 0. Os jogadores do Palmeiras reclamaram da arbitragem, pedindo pênalti a seu favor na lance que originou o gol da equipe visitante.

Marcos Assunção continuou tendo boas chances em cobranças de falta. No último lance da primeira etapa o meio-campista tentou o canto esquerdo do goleiro, que fez a defesa segura. Perdido em campo, os comandados de Luiz Felipe Scolari foram para o vestiário em desvantagem no placar.

O segundo tempo começou com expulsões. Aos 3min, Marcelo Labarthe fez falta dura em Artur e recebeu o segundo cartão amarelo, seguido do vermelho. Qautro minutos mais tarde foi a vez de Leandro Camilo ir para o chuveiro mais cedo. O zagueiro deu um carrinho violento em Maikon Leite, e recebeu o vermelho direto.

Com a vantagem numérica, o Palmeiras buscou o ataque na tentativa de virar. Maikon Leite levou perigo aos 8min e aos 10min, mas errou nas finalizações. De forma desorganizada, os comandados de Felipão exageravam nas tentativas de bolas aéreas.

A pressão foi grande na busca do gol de empate. Fernandão, que entrou no lugar de Pedro Carmona, marcou de cabeça aos 42min do segundo tempo, após ótimo cruzamento de Juninho. Mas três minutos mais tarde o time do Comercial chegou ao segundo gol.

Após falha da zaga alviverde, o atacante Diogo Acosta marcou novamente e colocou o Comercial à frente do marcador. A torcida do Palmeiras passou a reclamar muito do time, que voltou a pressionar no ataque e chegou ao gol de empate aos 47min, novamente pelo alto. O zagueiro Henrique aproveitou cruzamento pelo lado esquerdo e cabeceou firme para balançar as redes de Alex: 2 a 2. O time alviverde ainda fez o terceiro com Henrique, mas o árbitro anulou o gol, de forma equivocada.

Fonte: Terra