Copa do Brasil: Palmeiras decide na bola parada, bate o Coritiba e fica perto do título

Copa do Brasil: Palmeiras decide na bola parada, bate o Coritiba e fica perto do título

Para confirmar o título, na próxima quarta-feira, no Couto Pereira, o Palmeiras pode perder por até dois gols de diferença,

O Palmeiras está perto de conquistar o segundo título da Copa do Brasil e voltar a disputar a Copa Libertadores de América. Nesta quinta-feira, a equipe paulista aproveitou a bola parada para derrotar o Coritiba por 2 a 0, na partida de ida da decisão, na Arena Barueri. Valdivia, que foi expulso no segundo tempo, abriu o marcador em cobrança de pênalti e Thiago Heleno, de cabeça, completou o triunfo do clube alviverde de São Paulo.

Para confirmar o título, na próxima quarta-feira, no Couto Pereira, o Palmeiras pode perder por até dois gols de diferença, desde que marque um gol - 2 a 0 para os paranaenses leva a decisão para os pênaltis. O Coritiba precisa vencer por três gols ou mais para evitar o segundo vice-campeonato seguido da competição.

Depois de ser dominado durante todo o primeiro tempo, o Palmeiras aproveitou um lance polêmico para abrir o marcador em Barueri. Aos 46min, Jonas se enroscou com Betinho na área e o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti. Valdivia converteu a infração e comemorou em homenagem ao companheiro Hernán Barcos, que operou o apêndice também nesta quinta-feira.

E o segundo gol aconteceu em novo lance de bola parada. Aos 19min do segundo tempo, Marcos Assunção cobrou falta, a bola desviou na barreira e Thiago Heleno desviou de cabeça para ampliar a vantagem palmeirense. Quando o Coritiba parecia abatido, Valdivia voltou a aprontar, foi expulso e vai desfalcar o time paulista na partida decisiva, no Couto Pereira.

As equipes dão uma parada na Copa do Brasil para voltar as atenções ao Campeonato Brasileiro no fim de semana. O Coritiba continua no estado vizinho e domingo, às 16h (de Brasília), enfrenta o São Paulo, no Estádio do Morumbi. No mesmo dia, o Palmeiras enfrenta a Ponte Preta, às 18h30 (de Brasília), no Moisés Lucarelli.

O jogo

Sem Barcos, fora da equipe por 15 dias por operar a apendicite, o técnico Luis Felipe Scolari surpreendeu e escalou Betinho entre os titulares, deixando Maikon Leite no banco de reservas. A tentativa não deu certo, pois o time visitante se sentiu à vontade na Arena Barueri. O Coritiba soube aproveitar os espaços nas costas da marcação adversária. E assim, chegou pela primeira vez ao gol rival aos 7min. Em contra-ataque, Júnior Urso avançou sozinho e finalizou para defesa de Bruno, que saiu bem da meta.

Com espaços pelo meio, pela lateral e entre os zagueiros adversários, o Coritiba continuou se aproveitando da bagunça tática da equipe mandante, assim como desperdiçou as oportunidades, graças à má pontaria de seus atacantes. Aos 8min, Gil cruzou pela esquerda e Rafinha completou de carrinho, na pequena área, por cima do gol. Três minutos depois, o mesmo Gil aproveitou rebote palmeirense e finalizou por cima do gol defendido por Bruno.

O tempo passou e a equipe paranaense manteve o domínio na Arena Barueri. Aos 19min, em jogada trabalhada pelo lado direito, Willian tabelou com Everton Costa, invadiu a área e finalizou, praticamente sem ângulo, para boa defesa do goleiro Bruno, que espalmou para o lado. O arqueiro palmeirense voltou a trabalhar aos 29min. Rafinha cobrou falta direto para o gol e Bruno precisou dar um passo para trás para dar um tapa por cima do gol.

Depois de perder tantas oportunidades, o Coritiba foi castigado nos acréscimos da etapa inicial. Marcos Assunção cobra falta pela meia direita, a bola passa por toda a área e saiu pela linha de fundo. Mas fora da bola, o árbitro Wilton Pereira Sampaio enxergou um agarrão de Jonas em Betinho e apitou pênalti. E na primeira chance a gol, Valdivia converteu a infração e colocou o Palmeiras em vantagem na decisão da Copa do Brasil.

Em vantagem no marcador, o Palmeiras corrigiu os erros de marcação e soube neutralizar o ataque do Coritiba. De pressionado, os comandados do técnico Felipão passaram a atacar o adversário. Aos 17min, Juninho finalizou da entrada da área e o goleiro Vanderlei precisou fazer a defesa em dois tempos. Mas dois minutos depois, a bola parada voltou a funcionar e a equipe paulista abriu boa vantagem no marcador. Marcos Assunção cobrou falta, a bola desviou na barreira e Thiago Heleno desviou de cabeça no canto para fazer o segundo gol palmeirense.

Quando a vantagem parecia tranquila no marcador, o chileno Valdivia voltou a demonstrar inconstância e recebeu vermelho do árbitro Wilton Pereira Sampaio, aos 25min. Depois de receber o amarelo em lance bobo no início do segundo tempo, por ameaçar jogar a bola em um adversário, o meio-campista entrou com o cotovelo aberto em dividida com Willian e acertou o rosto do volante do Coritiba. Assim, foi novamente punido e deixou o Palmeiras com dez homens em campo para os vinte minutos finais.

O técnico Marcelo Oliveira, que já havia colocado em campo Lincoln e Anderson Aquino nos lugares de Junior Urso e Éverton Ribeiro, decidiu colocar o Coritiba no ataque de vez ao sacar o volante Gil para a entrada de Tcheco. E em sua primeira jogada, o meia reclamou do árbitro da partida. Ele recebeu uma rasteira dentro da área, mas Wilton Pereira Sampaio mandou seguir o lance. Maikon Leite ainda perdeu gol feito, mas o Palmeiras deixa Barueri com importante vantagem no placar.

Ficha técnica

PALMEIRAS 2 X 0 CORITIBA

Gols

PALMEIRAS: Valdivia, aos 46min do 1º tempo; e Thiago Heleno, aos 19min do 2º tempo

PALMEIRAS: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Márcio Araujo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdívia; Mazinho (Maikon Leite) e Betinho

Treinador: Luis Felipe Scolari

CORITIBA: Vanderlei; Jonas, Emerson, Pereira e Lucas Mendes, Willian, Junior Urso (Tcheco), Gil (Anderson Aquino), Éverton Ribeiro (Lincoln) e Rafinha; Everton Costa

Treinador: Marcelo Oliveira

Cartões amarelos

PALMEIRAS: Valdivia e Márcio Araújo

CORITIBA: Júnior Urso, Jonas, Emerson e Tcheco

Cartão vermelho

PALMEIRAS: Valdivia

Público

28.557 pagantes

Árbitro

Wilton Pereira Sampaio (GO)

Local

Arena Barueri, em Barueri (SP)

Fonte: Terra