Palmeiras descarta Adriano por não querer "pajeá-lo"

Roberto Frizzo disse que privilégios do atacante poderiam descontentar elenco

Ao ser informado de que Adriano rescindiu seu contrato com a Roma, o vice-presidente de futebol do Palmeiras, Roberto Frizzo, exclamou: "Ai que medo!".

O atacante, que chegou a negociar com a antiga diretoria do clube, não está mais nos planos alviverdes mesmo sem vínculo com nenhum time, assegura o dirigente.

- Pena que ele não tem cabeça. Se ele se põe em forma, te dá um, dois anos de alta performance, mas não vale a pena pajeá-lo.

Frizzo disse que o atacante poderia criar problemas de relacionamento com o elenco, que teria que lidar com seus privilégios.

Com a decisão do vice-presidente, quem tem mais a lamentar é Luiz Felipe Scolari. O treinador, que já admitiu publicamente estar cansado de pedir um centroavante de nome para a diretoria, iniciou as negociações com Adriano em dezembro e expôs o interesse palmeirense em conflito com o Corinthians na época.

O jogador não deixou a Itália porque a Roma se recusou a liberá-lo. Agora que o clube europeu mudou de ideia, o Verdão vive política de contenção de gastos. Em outras palavras, arcar mesmo com parte de seu alto salário ou entrar em leilão para contratá-lo é considerado inviável, de acordo com Frizzo.

- Ele é um grande jogador, Deus deu esse dom para ele. Ele tem um físico privilegiado, sabe protege a bola. Quem não gostaria de ter o Adriano com a cabeça boa? Só desejo que ele seja feliz em outro lugar.

Fonte: R7, www.r7.com