Palmeiras descarta reajuste imediato ao atacante Kleber

Palmeiras descarta reajuste imediato ao atacante Kleber

Roberto Frizzo contraria presidente Arnaldo Tirone, e nega necessidade de reajuste.

O atacante Kleber ainda é centro da polêmica envolvendo Palmeiras e Flamengo. Sem jogar desde a derrota por 2 a 0 para o Ceará, há duas semanas, o Gladiador se recupera de um edema na coxa esquerda e aguarda pela definição de seu futuro. O Fla pretende aumentar a proposta para contar com o jogador e oferece um salário na casa dos R$ 500 mil, equivalente ao de astros como Thiago Neves. Na sequência, o presidente Arnaldo Tirone admitiu a possibilidade de um aumento salarial para o atacante e falou em uma reunião para decidir o valor. Nesta sexta-feira, porém, o vice-presidente Roberto Frizzo rechaçou a chance de um reajuste.

- Nós não temos nenhuma necessidade de fazer reunião com o Kleber, muito menos com o departamento financeiro. Temos contrato em vigência, novo, muito bem feito, que o remunera. A expectativa é de que as duas partes continuem cumprindo o contrato ? disse o dirigente, à Rádio Brasil.

Kleber tem cinco anos de contrato com o Palmeiras e acaba de cumprir o primeiro. Segundo a diretoria do clube, a multa rescisória firmada na assinatura do vínculo era de R$ 159 milhões, baseada no salário anual do jogador. Como já se passou uma temporada, esse valor caiu em 10% e hoje é de R$ 143,6 milhões. Apesar da negativa de Frizzo, Tirone recebe pressão de conselheiros para que reveja o salário do jogador. Hoje, os vencimentos de Kleber estão abaixo dos de Marcos, Lincoln e Valdivia.

- A multa é uma questão da Lei Pelé, que leva em conta a multiplicação do salário tantas vezes por tanto tempo. É uma questão legal ? explicou Frizzo.

No entanto, o Flamengo tem outra versão e acredita que pode tirar o jogador do Palestra Itália por 6 milhões de euros (R$ 14 milhões). Com esse montante, o clube compraria a totalidade dos direitos econômicos de Kleber, hoje divididos entre Palmeiras e Cruzeiro. O Verdão rebate e avisa que tal valor é apenas o mínimo acordado para um eventual início de negociação.

O Palmeiras, inclusive, trata a questão como encerrada. Do lado carioca, a presidente Patrícia Amorim avisa que a decisão será exclusivamente do jogador, e reiterou o desejo de contar com ele na equipe. Os paulistas também não abrem mão do atacante, principal jogador e capitão com Luiz Felipe Scolari.

- A questão do Kleber é absolutamente liquidada para o Palmeiras. Não temos a intenção de negociar os direitos econômicos, nem de abrir mão do contrato com o clube. Ele tem três anos e meio de contrato ainda e vai permanecer conosco ? resumiu Roberto Frizzo.

Ainda em recuperação da lesão, o Gladiador não sabe se enfrenta o Santos neste domingo, às 18h30m, no Pacaembu. Caso entre em campo, ele completa o sétimo jogo e não pode mais atuar por outra equipe da Série A, dando fim ao interesse do Flamengo.

Fonte: Globo Esporte