Palmeiras empata com América-MG e vê crise aumentar

Se distanciou da sonhada zona de classificação para a Copa Libertadores da América do ano que vem


Palmeiras empata com América-MG e vê crise aumentar

O time que mais empatou no Campeonato Brasileiro não conseguiu sequer vencer o lanterna neste sábado, no Canindé. Mesmo atuando no estádio predileto da equipe neste ano de 2011, o Palmeiras voltou a decepcionar, ficou no 1 a 1 ao América-MG nesta 27ª rodada e se distanciou da sonhada zona de classificação para a Copa Libertadores da América do ano que vem.

Depois de decepcionar a torcida ao ceder um empate por 1 a 1 ao Atlético-GO no Serra Dourada no último domingo, quando possuía dois homens a mais em campo, o Palmeiras não concedeu entrevistas durante a semana. O silêncio, porém, não representou grandes mudanças na equipe palmeirense, que se mostrou mais do que dependente de Marcos Assunção nas bolas paradas no ataque e frágil nas bolas alçadas na área.

Depois de ver protestos da torcida contra Kleber, chamado de "Judas gambá" em uma pichação antes do jogo, o Palmeiras saiu na frente com um gol de falta de Assunção, mas amargou o 13º empate em 27 jogos no Brasileiro. Resultado: chegou aos 40 pontos e seguiu estacionado na oitava posição da tabela. Já o América-MG, que tem apenas três triunfos na competição, seguiu afundado na última posição, com 20.

As duas equipes terão duelos estaduais pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. No sábado, o América-MG desafia o Atlético-MG às 18h (de Brasília), enquanto o Palmeiras volta a campo somente no domingo, às 16h, quando terá pela frente o rival Santos, na Vila Belmiro.

Gol no ponto forte, vacilo no ponto fraco

Com Valdivia de titular no setor criativo, o Palmeiras comandou o início do primeiro tempo, mas exigiu pouco do goleiro Neneca. As melhores jogadas exploravam a velocidade da dupla Luan e Maikon Leite, e o camisa 1 do América-MG muitas vezes precisava se antecipar e sair da área para afastar o perigo.

A melhor oportunidade dos anfitriões, contudo, saiu dos pés do volante Marcos Assunção, que cobrou falta no travessão aos 13min. No minuto seguinte, Neneca se complicou ao sair do gol e foi desarmado com Luan, mas se salvou com uma marcação de falta da arbitragem, que alegou toque de mão do atacante palmeirense.

O Palmeiras só conseguiu sair na frente do marcador aos 29min, da maneira mais previsível: em uma cobrança falta de Marcos Assunção. Sem ângulo, o experiente volante bateu fechado na pequena área, Micão desviou e traiu Neneca. O goleiro passou batido, e a bola morreu pendurada na rede.

O América-MG, porém, tratou de empatar justamente no ponto fraco da zaga alviverde neste Brasileiro: as bolas pelo alto. Após cruzamento na área, a defesa palmeirense desviou no meio do caminho e Kempes, livre, dominou e finalizou firme para vencer Deola e igualar o marcador aos 46min da etapa inicial.

Pressão do lanterna e pragmatismo

O técnico Gilvanildo Oliveira apostou na entrada do veterano Fábio Júnior no lugar de André Dias na volta para o segundo tempo, e o Palmeiras sofreu um susto enorme logo com 30s. Após cruzamento da esquerda, Fábio Júnior cabeceou e Deola fez uma defesa difícil para impedir a virada do América-MG.

O Palmeiras não conseguia manter a bola no campo de ataque durante o segundo tempo, e a mudança de Gabriel Silva por Gerley não pareceu surtir efeito no time de Felipão. Enquanto isso, a torcida presente no Canindé voltou a se assustar aos 14min, quando Amaral cobrou falta na área em direção ao gol e Deola espalmou de maneira estranha.

A equipe mandante só conseguiu assustar no segundo tempo aos 25min, em nova bola alçada na área por Assunção. Após cobrança de escanteio, Maurício Ramos, mesmo depois de ser empurrado, conseguiu empurrar de cabeça e Neneca se esticou para salvar em cima da linha e mandar para fora.

Com pouca criatividade, o Palmeiras sofreu com a partida marcada pela pouca qualidade técnica das duas equipes e pouco incomodou na busca pela vitória. O Palmeiras até teve uma boa oportunidade com uma cobrança de falta na meia lua aos 42min, mas Valdivia bateu fraco e em cima da barreira e não conseguiu alterar o marcador.

Deola ainda foi exigido e precisou fazer grande defesa para impedir a derrota do time palmeirense, que deixou o campo calado e sob vaias da insatisfeita torcida.

Ficha técnica

PALMEIRAS 1 x 1 AMÉRICA-MG

Gols

PALMEIRAS: Marcos Assunção, aos 28min do 1º tempo

AMÉRICA-MG:

Kempes, aos 46min do 1º tempo

PALMEIRAS: Deola; Márcio Araújo, Henrique, Maurício Ramos e Gabriel Silva (Gerley); Chico, Marcos Assunção e Valdivia; Luan (Vinícius), Maikon Leite e Fernandão (Ricardo Bueno).

Treinador: Luiz Felipe Scolari

AMÉRICA-MG: Neneca; Marcos Rocha, Anderson, Micão e Everton Luis; Gilson, Dudu (Leandro Ferreira), Amaral e Luciano; Kempes (Rodriguinho) e André Dias (Fábio Júnior).

Treinador: Givanildo Oliveira

Cartões amarelos

PALMEIRAS: Chico, Luan

AMÉRICA-MG:Marcos Rocha, Micão, Anderson, Gilson, Amaral, André Dias, Fábio Júnior, Rodriguinho

Árbitro

Jailson Macedo de Freitas (BA)

Local

Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra