Palmeiras exige R$ 15 milhões por liberação de Valdivia do clube

Esse dinheiro precisará ser buscado pelo próprio jogador, caso ele opte pela saída,

O Palmeiras decidiu que não vai forçar Valdivia a ficar no clube. A diretoria aprovou o tom da entrevista coletiva do jogador e percebeu no chileno a vontade de continuar a defender as cores do Alviverde. Os cartolas, no entanto, sentem que sem a família em São Paulo há sério risco do camisa 10 querer retornar ao Chile. Por essa liberação, o clube quer ser compensado num valor de aproximadamente R$ 15 milhões.

Esse dinheiro precisará ser buscado pelo próprio jogador, caso ele opte pela saída, e representa aproximadamente os 6 milhões de euros, fora os impostos, que o Palmeiras investiu na gestão passada para tirar o atleta dos Emirados Árabes.

Apesar de ter o direito contratual de cobrar até R$ 100 milhões pela multa rescisória, o time considera injusto o valor por entender que o jogador passa por um grave problema pessoal. Até por isso, disponibilizou a Valdivia um staff composto por segurança e psicólogo.

O porta-voz entre diretoria e jogador segue sendo o gerente de futebol, César Sampaio. Nesta quinta-feira, o ex-volante fez uma reunião com membros do futebol e do jurídico para passar tudo o que ouviu do atleta.

Sampaio, aliás, já havia declarado que não pretendia convencer ninguém a ficar contra a vontade, mas tinha deixado claro que em nenhum momento deixaria o jogador sair sem nenhuma contrapartida para o Palmeiras.

Durante a primeira coletiva que concedeu no Brasil, o jogador enfatizou que está com bastante dificuldade de voltar à rotina, mas aceitou que tem um contrato com o clube e que precisa cumpri-lo. Valdivia ainda deixou claro que tem uma dívida de gratidão por tudo o que o Palmeiras fez e tem feito por ele.



Fonte: UOL