Palmeiras faz 6 no Botafogo, e encosta  no Timão

Palmeiras faz 6 no Botafogo, e encosta no Timão

O Palmeiras havia entrado em campo neste domingo na quarta colocação.

Jogar fora de casa não tem se mostrado um problema para o Palmeiras neste Campeonato Paulista. Pelo contrário: neste domingo, o time comandado por Luiz Felipe Scolari venceu a quinta partida como visitante (a quarta consecutiva) ao golear o Botafogo-SP por 6 a 2 em Ribeirão Preto, pela 13ª rodada do Estadual, e recuperou a segunda posição do torneio, voltando a ameaçar o líder Corinthians. Marquinhos (contra), Maikon Leite, Hernán Barcos (duas vezes), Ricardo Bueno e Juninho definiram o placar no Estádio Santa Cruz.

O Palmeiras havia entrado em campo neste domingo na quarta colocação, depois de perder provisoriamente o terceiro posto para o Mogi Mirim no sábado. Contudo, o triunfo deixou os alviverdes com 29 pontos na vice-liderança, a apenas um do Corinthians, que empatou por 1 a 1 com o Guarani no sábado e chegou aos 30.

Já o Botafogo-SP ficou em situação ainda mais delicada: com somente nove pontos, passou a figurar na zona de rebaixamento para a Série A2. Forte nos contra-ataques, especialmente graças à velocidade de Maikon Leite neste domingo, o Palmeiras melhorou o incrível aproveitamento fora de casa neste Paulista: são 89% dos pontos conquistados, ou 16 em 18 possíveis.

Na próxima rodada, para tentar buscar o primeiro lugar, a equipe terá que voltar a vencer como mandante: já são três empates consecutivos. O próximo rival, no sábado, será a Ponte Preta, no Pacaembu.

Antes do confronto com a Ponte, porém, o Palmeiras vai a Alagoas para estrear na Copa do Brasil na quarta-feira, às 22h (de Brasília), contra o Coruripe, em confronto marcado para o Estádio Rei Pelé, em Maceió. Já o Botafogo-SP só volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta o Bragantino em Bragança Paulista, pela 14ª rodada estadual.

Contragolpes, chances perdidas e vantagem

O Palmeiras, que se queixa por enfrentar adversários muito fechados quando atua como mandante, teve um início de jogo muito bom, aproveitando os muitos espaços deixados pela defesa adversária. Maikon Leite se mostrava o jogador mais lúcido em campo no Estádio Santa Cruz e foi o responsável pelas melhores oportunidades dos visitantes.

O camisa 7 palmeirense teve duas boas chances de abrir o placar nos minutos iniciais do confronto, mas foi barrado pelo goleiro Juninho, aos 7 e aos 11min. Barcos também teve duas oportunidades muito boas para aumentar sua conta com a 29 palmeirense, mas falhou duas vezes.

Na primeira, Márcio Araújo avançou da intermediária e lançou para o argentino, que fez uma boa finta dentro da área antes de chutar para a defesa de Juninho aos 14min. Não muito depois, aos 18min, ele recebeu desmarcado de Maikon Leite e driblou o goleiro, mas se atrapalhou na hora de finalizar e foi desarmado.

Enquanto o Palmeiras pressionava e tinha uma saída em velocidade para o ataque, o Botafogo-SP só oferecia relativo perigo a Deola em chutes de fora da área, mas sem muito trabalho para o goleiro alviverde. Assim, a pressão do time de Scolari surtiu efeito aos 23min: Marcos Assunção levantou na área e Marquinhos desviou de cabeça, marcando contra.

Valdivia, que estava no lance, tratou de comemorar como se ele mesmo houvesse colocado para o fundo da rede. O ritmo palmeirense diminuiu com o 1 a 0 no marcador, mas a vantagem aumentou no intervalo com um contragolpe fulminante originado de um lançamento do lateral esquerdo Juninho.

Ele colocou Maikon Leite para correr nas costas do zagueiro, e o camisa 7 invadiu a área, não perdeu a posse de bola quando tentou fazer um corte em Marco Aurélio e completou para o gol.

Golaço de Barcos e estrela de R. Bueno:

O Palmeiras não demorou para fazer o terceiro em Ribeirão Preto, em uma linda jogada coletiva do ataque alviverde aos 9min. Juninho foi lançado pela ponta esquerda por Márcio Araújo, tirou do goleiro e rolou para Valdivia. O meia chileno fez um corte sobre o adversário, mas, ainda marcado, abriu para Barcos.

Com o gol vazio, o argentino precisou apenas empurrar da pequena área para, enfim, deixar o seu. A tranquilidade palmeirense aumentou depois que o zagueiro Marquinhos acumulou dois cartões amarelos em um curto intervalo de tempo e foi expulso de campo. Com um a mais, Luiz Felipe Scolari aproveitou para testar a entrada de Daniel Carvalho (no lugar de Maikon Leite) para atuar ao lado de Valdivia.

Um pouco acomodado, o Palmeiras até viu o Botafogo descontar aos 32min, quando Alessandro recebeu cruzamento na segunda trave e cabeceou na saída de Deola. A resposta dos visitantes, entretanto, foi imediata: Ricardo Bueno, segundos depois de entrar em campo no lugar de Valdivia, correu diretamente em direção à área, para onde Daniel Carvalho cruzou na cabeça do camisa 9, que fez o quarto.

Antes do apito final, o Botafogo-SP até anotou o segundo após bobeada da zaga alviverde aos 42min; Clebinho rolou na pequena área, Marcos Aurélio dividiu com Márcio Araújo e a bola acabou cruzando a linha. O Palmeiras, porém, conseguiu consolidar uma goleada nos acréscimos.

Primeiro foi Juninho, que fez o quinto gol depois do rebote que o goleiro do Botafogo-SP ofereceu em chute de Daniel Carvalho aos 46min. Dois minutos depois, o lateral esquerdo palmeirense foi agredido fora de campo pelo arqueiro adversário: a arbitragem paralisou a jogada, marcou pênalti e expulsou o camisa 1 botafoguense.

Coube a Alessandro a ingrata missão de tentar defender um pênalti de Barcos aos 49min do segundo tempo. O artilheiro argentino cobrou com tranquilidade, deslocando do improvisado lateral direito com a camisa 1 e, enfim, decretou a goleada e fechou a contagem.

Fonte: Terra