Palmeiras na degola: Se vamos morrer, vai ser de pé, diz Barcos

O clube paulista joga domingo contra o Fluminense, em partida que pode dar o título brasileiro ao rival.

Maior esperança do Palmeiras de evitar o rebaixamento para a Série B do Brasileiro, o atacante argentino Hernán Barcos disse nesta quarta-feira que acreditará na permanência do time na primeira divisão enquanto existirem chances matemáticas.



O clube paulista joga domingo contra o Fluminense, em partida que pode dar o título brasileiro ao rival e definir o rebaixamento alviverde com três rodadas de antecipação.

"Sabemos que temos que ganhar todos os jogos. Mas se vamos morrer, vai ser de pé. Não vamos morrer antes", afirmou o centroavante.

Barcos, que alcançou no último domingo sua meta de 27 gols na temporada ao marcar duas vezes no empate por 2 a 2 contra o Botafogo, ainda lamentou não poder comemorar o objetivo.

"Cumpri a meta, mas não posso desfrutar. Não adianta nada eu ter feito 27 gols nesta situação que estamos. Gostaria de ter marcados menos, mas me manter na primeira divisão."

O centroavante argentino, que já disse que disputar a Série B seria prejudicial para sua permanência na seleção, desta vez fugiu do assunto sobre seu futuro.

"O momento é complicado para falar. Não posso falar vou ficar, porque amanhã o clube me vende e eu fico como mentiroso."

Fonte: Folha