Palmeiras: Scolari lamenta gol sofrido de bola parada

O treinador alviverde ainda minimizou os problemas e disse que confia na organização da sua equipe.

O técnico Luiz Felipe Scolari está cansado de receber pitacos sobre qual time deve escalar. Para ele, nada funcionou na derrota para o Ceará por 2 a 0, no domingo, fora de casa, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.



"Já estou de saco cheio desta história "ah, o fulano vai entrar e deixar o time mais alto. Vou colocar os baixinhos, que ai não toma gol". Só se for no decorrer do jogo, colocar desde o inicio não tem mudado nada", desabafou Felipão. "O princípio do nosso nervosismo foi tomar mais um gol de escanteio. Temos de trabalhar de novo nessa semana para que a gente não sofra de novo o bendito gol de bola parada", completou.

O treinador alviverde ainda minimizou os problemas e disse que confia na organização da sua equipe, mas reclama da falta de criatividade.

"O Palmeiras é um time organizado, mas que precisa de mais criatividade e qualidade final, e falta um pouco para a gente. Só essa organização não faz com que se ganhe o jogo, tentamos ser organizados tanto no inicio quanto no segundo tempo. Isso faz com que a gente ganhe jogos, mas dessa vez o outro time fez por merecer a vitória", analisou ele, que sentiu falta do Luan.

"Luan fez um pouco de falta porque é bom jogador no esquema e puxa bem contra-ataques. Mas hoje não era Luan, ou qualquer outro. Nada deu certo", falou o treinador.

Apesar do que não funcionou, Felipão vai pensar ainda sobre a data da estreia de Maikon Leite, ex-jogador do Santos, que chegou a Academia de Futebol um dia após conquistar a Libertadores.

"O Maikon pode estrear, estava jogando pelo Santos, está em plena forma. Isso desde que nesses dias observemos como é que ele joga e vejamos alguma situação para ele", comentou o treinador palmeirense.

Fonte: Folha.com