Para jogar Libertadores, clubes terão que montar times femininos

Mudanças só começam a valer em 2019

Nesta sexta-feira (30), a Confederação Sul-Americana de Futebol aprovou seu novo regulamento de licenciamento de clubes, que passará a valer a partir de 2018. Uma das principais novidades é que os times que disputarão a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana só poderão participar dos torneios se tiverem também uma equipe feminina.

Essa nova regra passará a valer a partir de 2019, segundo o documento.

"O solicitante (a disputar a competição) deverá ter uma equipe feminina ou associar-se a um clube que possua a mesma. Ademais, deverá ter ao menos uma categoria juvenil feminina, ou associar-se a um clube que possua a mesma", diz trecho do regulamento.

Quem quiser disputar a Libertadores terá que ter também equipe feminina (Crédito: Reprodução)
Quem quiser disputar a Libertadores terá que ter também equipe feminina (Crédito: Reprodução)

"Em ambos os casos, o solicitante deverá prover suporte técnico e todo o equipamento e infraestrutura (campo de jogo para disputa das partidas e de treino) necessários para o desenvolvimento de ambas as equipes em condições adequadas", acrescenta.

Os times femininos, aliás, não podem ser apenas "decorativos", tendo que estar inscritos em competições organizadas pelas federações nacionais de cada país.

"Finalmente, exige-se que ambas as equipes participem de competições nacionais ou regionais autorizadas pela respectiva associação membra", explica o documento.

A Conmebol organiza desde 2009 a Libertadores feminina, que é dominada por equipes brasileiras, vencedoras de seis das sete edições realizadas até agora.

Fonte: Com informações da Espn