Para preparador, Adriano logo estará no nível do grupo do Fla

Flamengo: ‘Visivelmente melhor’, Adriano evolui em busca do peso ideal para voltar


Para preparador, Adriano logo estará no nível do grupo do Fla:

Quem te viu, quem te vê, Imperador. Próximo de completar um mês totalmente reintegrado ao elenco do Flamengo, o atacante Adriano não está muito longe de atingir a condição física para voltar aos gramados. Se o peso do camisa 10 é mantido em sigilo (a balança marcou mais de 100 quilos em sua primeira avaliação), a evolução ao longo de mais de dois meses já salta aos olhos.

Com a barriguinha menos saliente a cada semana, o atacante tem ainda a missão de encontra a sua medida certa. Segundo o fisiologista do clube, Claudio Pavanelli, apesar de estar participando de todas as atividades com o grupo, Adriano precisa melhorar.

? Ainda falta acertar o peso e o percentual de gordura. Ele já evoluiu, mas ainda não chegou ao peso ideal. Só que está visivelmente melhor. Não apenas na hora da avaliação, basta olhar ? elogiou.

De fato, nos últimos treinos, se não exibiu tanta mobilidade, o atacante demonstrou dedicação mesmo debaixo de sol.

? Ele está participando de todos os treinos com o grupo, ainda em ritmo um pouco mais baixo, mas está suportando, logo estará no nível do grupo ? incentiva Pavanelli.

Desde a última semana, Adriano não tem mais feito trabalhos diferenciados fora do clube. O que muda em relação ao trabalho dos demais é a ênfase no preparo físico e no ritmo de jogo, conseguidos com coletivos e corridas depois dos treinos principais.

A volta do Imperador para uma partida oficial ainda não é falada abertamente pelos profissionais da preparação física. Assim que houver o aval, Dorival Júnior deve preparar o atacante para enfrentar o Palmeiras.

Ontem, Adriano realizou mais um coletivo com os atletas não relacionados para o jogo com o Atlético-MG e foi bem, principalmente na primeira parte, mas não fez nenhum gol.

O jogador já avisou que se o treinador quiser, já pode contar com ele no Brasileiro.

Fonte: Extra