Para suprir perda de Lucas, Ney pede Ganso mais perto do gol

Posicionamento do meia em seu primeiro treino como titular do São Paulo chamou atenção. Técnico quer vê-lo bem próximo de Luis Fabiano


Para suprir perda de Lucas, Ney Franco pede Ganso mais perto do gol

Desde que chegou ao São Paulo, em setembro, Paulo Henrique Ganso só foi titular da equipe duas vezes. Mesmo assim, de uma equipe composta apenas por jogadores reservas, já que os demais estavam poupados para a disputa das finais da Copa Sul-Americana. Na segunda-feira, o craque fez seu primeiro treino como titular de fato, ao lado dos principais atletas do grupo. E seu posicionamento chamou atenção.

Ganso atuou na posição em que Jadson foi absoluto em 2012. Com a saída de Lucas para o PSG, o camisa 10, líder em assistências no ano passado, foi deslocado para o lado direito e abriu espaço para o ex-santista ficar centralizado, no local onde Ney Franco considera que ele pode render melhor. Mas não foi apenas isso que saltou aos olhos. Em vários momentos da atividade, Ganso era o jogador mais próximo de Luis Fabiano no ataque, e chegou até mesmo a ficar à sua frente na marcação da saída de bola dos reservas.

A postura mais ofensiva está longe de ser um acaso. Trata-se de uma ordem do técnico: sem Lucas, o Tricolor perdeu muita força na hora de entrar na área do adversário, deficiência que Ney espera suprir, ao menos em parte, com a qualidade de Ganso.

- Ele precisa estar perto do gol para finalizar de fora da área, entrar para fazer o gol de cabeça nos cruzamentos, estar perto do Luis Fabiano. Perdemos força sem o Lucas, o Jadson atua de maneira diferente pelo lado. Então, precisamos recuperar um pouco disso com o Ganso. Ele vai jogar adiantado - explicou o treinador.

Curiosamente, o ex-chefe de Ganso, o santista Muricy Ramalho, sempre pedia para que o meia se aproximasse mais da área.

Durante o treino, Ganso ouviu instruções e apoio de Ney Franco, que acompanhou toda a atividade de perto. Primeiro, ao dar um passe fraco para Denilson, escutou: ?Bate com força, Ganso!?. Depois, foi aplaudido pelo chefe ao dar o combate e roubar a bola de Edson Silva: ?Boa marcação!?.

Como de costume, a maioria de seus toques na bola foi de primeira. Sem se preocupar em passar para trás, o intuito era sempre achar um companheiro desmarcado. Ele perdeu uma chance clara de gol ao finalizar com o pé direito, em lance que Osvaldo concluiu no rebote. Por outro lado, fez boas tabelas com Jadson e mostrou descontração, por exemplo, ao abraçar o adversário Aloísio após o centroavante reserva trombar com um dos gols pequenos que estavam no gramado.

A não ser que ocorra algum imprevisto, o camisa 8 será titular nos dias 19 e 23, contra Mirassol, pelo Paulistão, e Bolívar, da Bolívia, pela Taça Libertadores. A expectativa de Ney Franco é que ele possa atuar os 90 minutos, pelo menos na Libertadores. Até agora, isso só ocorreu uma vez, na vitória por 3 a 1 sobre o Corinthians, na última rodada do Brasileirão. Marcada por suas duas assistências, aquela foi a melhor atuação de Ganso pelo São Paulo até agora. A torcida espera que isso mude rapidamente.

Fonte: GloboEsporte.com