Paratletas piauienses vão participar de competição nacional de natação

Paratletas piauienses vão participar de competição nacional de natação

Nayara Linhares e Ana Kássia Nascimento são exemplos de superação às pessoas com deficiências físicas

Duas jovens com histórias diferentes, unidas por um mesmo objetivo, fazem tratamento de reabilitação no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), e acabaram indo além, participando de competições de natação.

Essa determinação, rendeu sete medalhas só na última competição, na etapa regional Norte-Nordeste do Circuito Caixa Loterias, que ocorreu no último final de semana.

Para a paratleta Nayara Linhares, foram três de ouro e uma de prata; já para Ana Kássia Nascimento, duas de prata e uma de ouro. Conquistas essas que as possibilitaram de disputar o campeonato do Circuito Caixa Loterias, agora na etapa nacional, que está previsto a ocorrer em São Paulo.

Nayara Linhares, de 22 anos, nasceu com paralisia cerebral, pratica natação há seis anos no Ceir e explica que não esperava um dia poder nadar, mas quando chegou no Ceir viu que era possível.

“Tudo começou por uma questão de tratamento e com o passar do tempo a gente foi vendo que tinha possibilidades de competir em campeonatos de natação. O desempenho foi bom, aprendizagem rápida e ainda surgiu o convite para a primeira competição. Não esperava poder fazer natação.

Antes achava que não era possível e que precisava de equipamentos para isso. Mas quando vi no Ceir, que a única coisa que precisava era a força nos braços, fiquei superfeliz em aprender a nadar”, relata a para-atleta de natação, filha de Gisele e Francisco Linhares.

A paratleta Ana Kássia Nascimento, de apenas 17 anos, viu sua vida mudar duas vezes, aos seis anos ao perder uma perna em acidente de carro e aos 11 anos, quando descobriu sua paixão pela natação.

“Aos seis anos, quando perdi uma das minhas pernas, entrei em depressão, pensei que nunca mais faria nada. Mas aos 11 anos, ao descobrir o Ceir e ainda com o apoio da minha família, que é a base de tudo, pude voltar a sonhar.

Eles nunca me fizeram desistir. Foi aí que fui descobrindo o interesse e a motivação por esse esporte. Hoje, tenho um amor incondicional pela natação”, revela emocionada Ana Kássia, que é filha de Maria do Rosário e de Carlos Alberto, que sempre a apoiou.

Para Ana Kássia, sua história é de superação, pois não esperava vencer tais competições e revela que sua meta é participar da paraolimpíada de 2016. “A minha história é de superação. Eu sempre coloco na minha cabeça, eu posso, eu quero e eu vou atrás.

Nunca esperei um dia ter essa chance que estou tendo agora. Tenho 19 medalhas, com Prêmio Carlos Said 2013, melhor atleta do ano, na minha categoria. Duas pratas e um ouro, no campeonato Norte-Nordeste da Caixa. Meu sonho é participar da paraolimpíada 2016”, pontua a paratleta.

Jovens mantêm treinamento para novas conquistas


Vale destacar que não é a primeira vez que as jovens alcançam tais índices, mas a falta de patrocinadores não as permitiu viajar para participar dos campeonatos. É o que esclarece Childerico Robson, treinador do CEIR.

"Há mais de três anos, vimos alcançando esses índices, mas não tinha tido oportunidade e nem condições financeiras para viajar e competir. Este ano, conseguimos patrocínios tanto público quanto privado.

Estamos treinando como consideramos suficiente para conseguir o objetivo, com as expectativas melhores possíveis. Independente do resultado final, se elas derem o melhor, já estarei satisfeito", esclarece o treinador.

Para Childerico Robson, foi importante a observação feita quanto ao desempenho das jovens atletas, que são pacientes do Ceir e aos poucos foram adquirindo experiência.

"Elas passaram pelo processo de reabilitação. Nenhuma das duas sabia nadar quando chegaram ao Ceir. Passaram por todo um processo, adquiriram experiência. A gente via um potencial e resolveu investir.

Vale ressaltar que nem todo paciente vai se tornar atleta da instituição. Mas todo atleta da instituição, é paciente do Ceir ainda, mesmo tendo passado pelo processo de reabilitação", explica o treinador do Ceir.

A competição de que Nayara Linhares e Ana Kássia vão participar é o Circuito Caixa Loteria, em nível nacional, que está previsto para acontecer a partir de agosto, em três etapas que serão realizadas em São Paulo, no Rio de Grande do Sul e em Fortaleza.

Fonte: Márcia Gabriele