Parreira: "Adriano comprovou que é jogador de seleção. Nunca tremeu"

Parreira: "Adriano comprovou que é jogador de seleção. Nunca tremeu"

Em entrevista treinador fala sobre a preparação da África do Sul e de Ronaldinho Gaúcho

Em entrevista ao programa "Ta na Área", do canal Sportv, o técnico Carlos Alberto Parreira falou sobre a preparação da África do Sul para a Copa do Mundo, na Granja Comary, em Teresópolis, e analisou a chave dos sul-africanos no torneio.

O treinador sul-africano aproveitou para elogiar o atacante Adriano, do Flamengo, e comentou sobre a convocação ou não de Ronaldinho Gaúcho para a Copa do Mundo. E admitiu que, como Dunga, também teria dúvidas.

Parreira falou ainda sobre o trabalho do amigo Joel Santana, que comandou a África na Copa das Confederações e avaliou os rivais no Mundial.

Acompanhe os principais tópicos da entrevista com o treinador da África do Sul.

Formação da seleção da África do Sul

- É o prazer de construir algo. É igual a um pintor na frente de uma tela branca e, de repente, sai uma obra de arte. O trabalho é exatamente começar do zero. Formar um time que possa ser competitivo e de bom nível. Serão três meses de preparação com essa equipe e ficaremos até a Copa. Esse grupo é só formado por jogadores que atuam na África. Não tem ninguém do exterior ainda, pois os clubes não liberaram. Dos 29 jogadores que vieram, 15 irão para Copa.

Grupo sul-africano na Copa

- Temos México, Uruguai e França. O jogo crucial é o da estreia contra a equipe mexicana. Conseguindo um bom resultado ou até mesmo um empate, brigaremos pela vaga até o último jogo. A Copa do Mundo exige isso. Nosso grupo é fortíssimo e temos que nos preparar bem para tentar passar para outra fase.

Parreira comenta sobre Joel Santana

- Na formação do time, o Joel é um pouco mais conservador. Houve uma mudança na maneira de armar o time. Mas ele conseguiu bons resultados. A Copa das Confederações foi positiva para a seleção da África do Sul. O que ocasionou uma colisão foram os noves amistosos sem ganhar. É difícil para o treinador.

Convocação da seleção brasileira e situação de Adriano

- (O jogador é convocado) Primeiro vem a qualidade técnica e o que mostra no time. O clube é o parâmetro do jogador. Depois vem o teste de jogar na seleção. Há jogadores que não sentem a responsabilidade e crescem de produção. E outros que sentem e não correspondem. E o Adriano comprovou que é jogador de seleção brasileira e ele nunca tremeu, pelo contrário, cresceu nas competições.

Ronaldinho Gaúcho na Copa?

- Nessa aí não vou me meter. Isso é muito complicado e depende só do treinador. Ronaldinho Gaúcho é jogador excepcional. Pode desequilibrar. É um fora de série, ninguém contesta. Ele já provou isso em campo. No momento que foi convocado não estava atravessando a melhor fase técnica. Chegou na Copa em 2006 desgastado, e de lá para cá nunca mais foi o mesmo. Teve dois anos que largou um pouquinho, perdeu foco, engordou, ficou fora de forma, disputou as Olimpíadas e não rendeu. A seleção é um grupo praticamente definido. Cabe ao treinador achar importante o Ronaldinho ir ou não. Se eu estivesse no lugar do Dunga teria dúvidas também.

Paixão do povo africano pelo Mundial

- Depois da Copa das Confederações, houve uma mobilização geral do país. Tem um dia da semana, que é o Dia da Seleção. Todo mundo é convidado para ir às ruas com a camisa dos Bafana Bafana, bandeirinhas, muitas crianças. E um movimento muito grande no país.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com