Paulo Bento não suporta pressão e é demitido do Cruzeiro

Mano Menezes é cotado para o cargo

O Cruzeiro confirmou, na tarde desta segunda-feira (25), a demissão de Paulo Bento. O treinador português não suportou a série de maus resultados no Campeonato Brasileiro e deixa a Toca da Raposa II. O comunicado foi feito pela assessoria de imprensa do clube. O técnico tem direito a uma multa de quase R$ 7 milhões.

A saída do lusitano foi definida em uma reunião entre o mandatário Gilvan de Pinho Tavares, o vice-presidente de futebol Bruno Vicintin e o diretor de futebol Thiago Scuro. Diante do baixo aproveitamento do europeu à frente do elenco, a diretoria optou por sua saída.

Em Belo Horizonte, Paulo Bento recebia salário de aproximadamente R$ 400 mil mensais. A sua multa é referente ao que tinha para receber do contrato que se encerraria em dezembro de 2017. O treinador, portanto, tem direito a cerca de R$ 7 milhões com a rescisão do vínculo.

A saída do treinador ocorre pouco mais de dois meses após a sua contratação. Em 17 partidas à frente do Cruzeiro, ele obteve seis vitórias, três empates e oito derrotas. O aproveitamento do europeu no clube é de 41,1%. O fato faz com que o time ocupe a vice-lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas 15 pontos.

O nome predileto para a vaga de treinador do Cruzeiro é o de Mano Menezes, sem clube desde a demissão do Shandong Luneng, da China, em maio. Torcida e membros do conselho fazem pressão na diretoria para o retorno do gaúcho à Toca da Raposa II. A situação deve avançar nos próximos dias.

Fonte: Com informações do Uol