Pelé defende teto salarial para atletas

O salário do português será de 13 milhões de euros por ano (R$ 35,6 milhões), e o brasileiro vai receber 9 milhões de euros

O ex-jogador Pelé fez lobby para que a Fifa (Federação Internacional de Futebol) introduza um teto salarial para os jogadores de futebol para que assim evite um abuso dos valores de mercado no esporte.

Pelé, que está na Nigéria para promover a candidatura do Rio de Janeiro a sede dos Jogos Olímpicos de 2016, disse que as enormes quantias de dinheiro mudando de mãos no esporte podem prejudicar a imagem da modalidade.

"No meu tempo era um pouco diferente, nós não tínhamos grandes patrocinadores. Hoje existem grandes patrocinadores, grandes companhias que ajudam o futebol. Mas do meu ponto de vista e do ponto de vista da Fifa isso [salário dos jogadores] deveria ser controlado", falou Pelé à agência Reuters.

O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, já criticou as enormes quantias de dinheiro envolvidas no futebol, repetindo a preocupação da Uefa (União Europeia de Futebol) e de outras autoridades esportivas.

O Real Madrid terá que pagar salários exorbitantes na próxima temporada para os recém-chegados Kaká, ex-Milan, e Cristiano Ronaldo, ex-Manchester United. O salário do português será de 13 milhões de euros por ano (R$ 35,6 milhões), e o brasileiro vai receber 9 milhões de euros (R$ 24,6 milhões).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br