Perto da seleção do Iraque, Zico diz não temer violência

Zico disse ainda não saber onde vai morar depois de assumir a seleção iraquiana.

O técnico Zico, ex-jogador do Flamengo e da seleção, pode participar da Copa do Mundo do Brasil, com o Iraque. Essa é a sua intenção. Ontem, Zico, 58, confirmou que fez um acordo para ser o treinador da equipe do Oriente Médio até 2014.



"Agora, falta eles [dirigentes iraquianos] darem o "ok" das condições. Pelo menos, de boca, está tudo acertado. Falta o "preto no branco". Falta o acordo ir para o papel e a gente assinar", disse.

Zico disse ainda não saber onde vai morar depois de assumir a seleção iraquiana.

"Isso não dá para falar. Não sei como vai ser. De início, os jogos serão fora de Bagdá. Vamos ver."

Questionado sobre os problemas de violência no Iraque, Zico declarou que isso não o assusta. "Violência tem em todo os lugares do mundo. O que tiver para acontecer não vai ser por eu estar lá no Iraque. Tudo pode acontecer em qualquer lugar."

Zico comandou a seleção japonesa na Copa de 2006, na Alemanha. Foi eliminado logo na fase inicial, depois de perder da Austrália (3 a 1) e do Brasil (4 a 1) e empatar com a Croácia (0 a 0).

Agora, o desafio seria tentar classificar a equipe iraquiana para o Mundial no Brasil. "Seria muito legal [disputar pelo Iraque a Copa no Brasil]. Já fui com o Japão e, se der tudo certo [fechar contrato], vamos correr atrás. O plano é esse", afirmou Zico.

Como jogador da seleção brasileira, Zico disputou três Copas do Mundo: em 1978, na Argentina, em 1982, na Espanha, e em 1986, no México.

Fonte: Folha.com