Perto do reencontro, Renê diz que "monstro" Neymar não mudou

Treinador, que então no Atlético-GO chamou o santista de mal-educado desportivamente



A partida de domingo entre Bahia e Santos, que será realizada às 18h30m em Pituaçu, colocará frente a frente duas equipes que não fazem boas campanhas no Campeonato Brasileiro. Mas um duelo chamará a atenção. Será a primeira vez que o atacante Neymar, do Peixe, e o técnico René Simões se reencontrarão após polêmica ocorrida no nacional do ano passado.

No dia 15 de setembro de 2010, o Santos goleou o Atlético-GO, comandado por Simões, por 4 a 2, na Vila Belmiro. Na ocasião, Neymar entrou em rota de colisão com o então técnico Dorival Júnior, que não deixou a joia santista cobrar um pênalti durante a partida. Após a partida, o técnico do time do Centro-Oeste bateu forte no atacante.

- Estou extremamente decepcionado. Estou desde garoto no futebol e poucas vezes vi alguém tão mal-educado desportivamente. Sempre trabalhei com jovens e nunca vi nada assim. Está na hora de alguém educar esse rapaz, ou vamos criar um monstro. Estamos criando um monstro no futebol brasileiro - afirmou Simões, na ocasião.

Quase um ano depois, o treinador, hoje no Tricolor da Boa Terra, diz que não se arrepende do que falou e lembra que seu alerta serviu para que o camisa 11 fosse mais vigiado a partir de então.

- Eu falei o que falei naquela época como educador, como profissional de futebol. Meu pai conta histórias da Copa do Mundo de 1950 que são de cortar o coração. As pessoas chorando na rua, sem querer voltar para casa. E, para que isso não aconteça em 2014, o Neymar precisa estar na sua plenitude. Não acho que ele tenha mudado, mas as pessoas que tratam dele o orientam melhor - ressaltou.

René Simões não tem dúvida de que, com a cabeça no lugar, Neymar tem tudo para explodir na próxima Copa do Mundo.

- Vejo que hoje ele é o grande nome do futebol brasileiro. Não tenho dúvida de que será o nome da nossa Copa - concluiu.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com