Petcovik discute com dirigente e pode sair do Flamengo

Petcovik discute com dirigente e pode sair do Flamengo

Meia não gostou de ser substituído no intervalo do jogo contra o Fluminense

Caso o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, não mude radicalmente de opinião, os 45 minutos do clássico deste domingo contra o Fluminense foram os últimos de Petkovic com a camisa do Flamengo. Houve um episódio de indisciplina no vestiário e o dirigente avisou ao técnico Andrade e ao capitão Bruno que afastará o sérvio nesta segunda-feira.

Substituído no intervalo da partida, Pet arrumou suas coisas e decidiu ir embora. O psicólogo Paulo Ribeiro interveio e solicitou que o jogador aguardasse o sorteio para o exame antidoping.

- Eu vou embora ? disse o estrangeiro, irredutível.

Depois foi a vez de Braz tentar demover o atleta da ideia de sair do estádio. O pedido foi ignorado e houve um bate-boca recheado de palavrões. Apesar da vitória por 5 a 3, o dirigente não se acalmou e optou por não ter mais Petkovic no elenco. Se não houver uma improvável reviravolta, a partir desta segunda ele passa a treinar à parte do elenco principal.

Essa não é a primeira vez que há desavença entre os dois. Na reta final do Campeonato Brasileiro, Petkovic passou por cima do acordado por Bruno e cobrou de Marcos Braz um valor maior pelos bichos. Houve discussão no Ninho do Urubu e desde então o relacionamento dos dois nunca mais foi o mesmo.

Aos 37 anos, Petkovic disputou 151 jogos pelo Flamengo e marcou 52 gols. Depois de uma passagem de destaque entre 2000 e 2002, ele retornou ao clube em maio por causa de um acordo judicial para reduzir a milionária dívida rubro-negra com ele. Esquecido por Cuca, ganhou a posição de titular com Andrade e tornou-se um dos principais jogadores da conquista do título brasileiro.

Neste ano, porém, ele ainda não rendeu o esperado e foi substituído no intervalo do Fla-Flu, quando o time perdia por 3 a 1. O contrato dele termina em maio.

Fonte: R7, www.r7.com