Polícia investiga furto em hotel da Seleção da Espanha, que nega

Polícia investiga furto em hotel da Seleção da Espanha, que nega

O furto teria como autores algumas mulheres que foram convidadas a subir ao quarto de um dos atletas da seleção espanhola após uma festa

A Polícia Civil de Pernambucoestá investigando o furto de mil euros que teria ocorrido em um dos quartos ocupados pela seleção espanhola no hotel Golden Tulip, em Recife, na semana passada.

O incidente, publicado pelo jornal espanhol El Mundo Deportivo e confirmado pela Fifa, depois foi negado pelas próprias supostas vítimas. Apesar disso, tanto a polícia quanto funcionários do hotel confirmam que o furto teria ocorrido.

Na última segunda-feira, o site Globo Esporte.com publicou uma reportagem afirmando que o furto teria como autores algumas mulheres que foram convidadas a subir ao quarto de um dos atletas da seleção espanhola após uma festa de comemoração pela vitória sobre a seleção do Uruguai por 2 a 1, no último dia 16, em jogo válido pela primeira fase da Copa das Confederações.

De acordo com o site, as mulheres teriam sido convidadas para a festa por grupo de pagode que tocou naquela noite no hotel. Após a confraternização, alguns jogadores teriam levado as moças para o quarto, onde teria havido um jogo de pôquer em que as apostas eram as peças de roupa que vestiam aqueles que disputavam as partidas.

No dia seguinte à festa, os jogadores teriam dado conta da falta de mil euros no quarto, e reclamado com a direção do hotel. Os funcionários teriam sido questionados fortemente sobre o furto, e todos negaram. Posteriormente, um video de segurança foi apresentado pelo hotel para mostrar a entrada e a saída das moças do quarto de um dos atletas. A delegação espanhola, então, passou a negar a existência do furto.

Na última segunda-feira, dois carros da polícia e alguns policiais foram vistos no saguão do hotel. Eles não quiseram dizer o que estavam fazendo, embora a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco confirme que um inquérito para investigar o furto esteja em curso.

Oficialmente, os funcionários do hotel também se recusaram a comentar o assunto. Sob a condição de anonimato, porém, duas pessoas que trabalham no Golden Tulip comentaram o episódio.

"É, teve a festa aqui, e no vídeo (do sistema de segurança do hotel) aparece as mulheres entrando e depois saindo do quarto. O que elas fizeram lá dentro, não dá para saber, mas eu duvido que foi alguém da gente (funcionários do hotel) que roubou o dinheiro, ninguém aqui é ladrão, nunca teve nada desse tipo aqui", disse um funcionário.

"Tá tudo estranho, né? Primeiro, chamaram a gente e perguntaram quem que foi que roubou. A gente sabe que não roubou. Depois tem essa história do vídeo, e ninguém mais quer falar disso. Acho mil euros não é nada para esse povo, melhor deixar para lá do que falar dessa festinha", ponderou outro trabalhador do Golden Tulip.

Segundo o blogueiro Julio Gomes, que viveu na Europa cobrindo futebol por cinco anos, é natural que a seleção espanhola não esteja disposta a comentar o episódio. "O profissionalismo é muito arraigado no futebol espanhol. O que é feito fora do horário de trabalho não é monitorado pela comissão técnica nem pela imprensa. Ninguém quer saber ou tornar público o que os jogadores fazem quando não estão trabalhando", explica Julio Gomes.

Fonte: UOL