Polícia vai a CT do Fla e entrega documento sobre caso de vídeo íntimo de Ronaldinho

Polícia vai a CT do Fla e entrega documento sobre caso de vídeo íntimo de Ronaldinho

O craque alega que o vídeo se trata de uma montagem

Por volta de 10h15m da manhã desta quarta-feira, uma viatura com dois policiais da Delegacia Especializada em Crimes de Informática (DRCI) chegou ao Ninho do Urubu. O motivo: entregar um documento a Ronaldinho Gaúcho sobre a ocorrência registrada pelo Flamengo em relação ao caso do vídeo íntimo envolvendo o jogador publicado na internet. O treino do time profissional já havia começado, e os policiais ficaram menos de dez minutos mo CT rubro-negro.

O advogado do Flamengo, Rafael de Piro, registrou ocorrência da DRCI, na semana passada, a pedido de Ronaldinho. O craque alega que o vídeo se trata de uma montagem. No registro, De Piro citou o artigo 153, Parágrafo 1º A do Código Penal, que diz: ?Divulgar alguém, sem justa causa, conteúdo de documento particular ou de correspondência confidencial, de que é destinatário ou detentor, e cuja divulgação possa produzir dano a outrem: Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa".

O advogado rubro-negro fez outras reclamações em cima de leis semelhantes, o que, segundo ele, poderia causar ao responsável pela divulgação do vídeo pena de reclusão de um a quatro anos.

No vídeo publicado no Youtube pelo usuário "radiologia9", um homem de boina - identificado pelo responsável pela publicação como Ronaldinho Gaúcho aparece em cenas muito íntimas. O vídeo ficou poucas horas no ar. O Youtube tem como política remover vídeos que contenham cenas consideradas impróprias.

Fonte: Globo Esporte