Popov diz que Cielo não é páreo para australianos em Londres

Um dos maiores nadadores da história, russo diz que o brasileiro, recordista mundial da prova, não tem condição de brigar pelo ouro nas Olimpíadas

Dono de nove medalhas olímpicas - quatro de ouro e cinco de prata - e um dos maiores nadadores de todos os tempos, Alexander Popov fez uma previsão nada otimista para os torcedores brasileiros para as Olimpíadas de Londres. Grande rival de Gustavo Borges nos anos 90, o russo acredita que ninguém vai ser páreo para os nadadores australianos na prova dos 100m livres. Nem mesmo Cesar Cielo, recordista mundial da prova.

- Nós vimos os resultados da seletiva australiana. Eles estão extremamente rápidos e competitivos. E certamente estabeleceram uma marca para o resto do mundo perseguir e alcançar. Mas acho que os australianos estão fora do alcance para todo mundo - disse Popov, em entrevista exclusiva ao "Rumo a Londres".

"Eles podem até largar juntos, mas tenho certeza de que Cielo não conseguirá voltar com eles ", diz Alexander Popov

James Magnussen seria o grande nome australiano para os 100m livres. Em março, o jovem de 21 anos faz o tempo de 47s10 na seletiva para os Jogos Olímpicos e chegou muito perto de bater o recorde (46s91) do nadador brasileiro, alcançado quando ainda era permitido usar maiôs tecnológicos. A melhor marca de Cesar Cielo na prova nesta temporada é de 48s28, conquistada no Troféu Maria Lenk, no final de abril, no Rio de Janeiro.

- Não (nem mesmo Cielo pode alcançá-los). Porque os caras na Austrália podem nadar a segunda metade da prova muito rápido. Algo que Cielo não consegue. Eles podem até largar juntos, mas tenho certeza de que Cielo não conseguirá voltar com eles - completou o russo.

Fonte: Sportv