Por zika, top-3 do ranking de golfe pode não vir para Olimpíadas

Atleta afirmou ter medo de contrair o virus no Brasil

O norte-irlandês Rory McIlroy, ex-líder e atual terceiro colocado do ranking mundial de golfe, colocou em dúvida sua participação nos Jogos Olímpicos de 2016 devido aos riscos do contrair o zika vírus no Rio de Janeiro.

Em entrevista à emissora "BBC" nesta segunda-feira, McIlroy disse que está "monitorando" a situação. "Haverá um ponto nos próximos anos que nós (McIlroy e sua noiva, Erica Stoll) teremos que pensar em iniciar uma família. Agora eu estou pronto para ir, mas eu não quero que nada afete isso", afirmou o jogador.

Questionado se isso poderia significar sua ausência no torneio olímpico de golfe, que disputará pela Irlanda, esporte que volta aos Jogos Olímpicos depois de 112 anos, McIlroy disse que "atualmente participaria" do evento.

"À medida que se aproximam os Jogos, estou saboreando a ideia de ir para lá e brigar pelo ouro. Mas eu estive lendo várias matérias sobre o zika e há matérias afirmando que poderia ser pior do que se está dizendo. Eu tenho que monitorar a situação", ressaltou.

"Eu vou me vacinar na quarta-feira. Pelo menos, eu vou estar imune a qualquer coisa caso eu seja picado por um mosquito lá", completou o golfista.

Na última terça-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que compartilha da preocupação dos atletas e torcedores diante da possibilidade de contrair o zika vírus no Rio de Janeiro, mas ressaltou que a decisão de vir à cidade é "individual".

"Compartilho a preocupação dos atletas, mas a decisão sobre participar ou não deve ser individual", afirmou em entrevista coletiva a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.


Rory McIlroy disse que vai se informar para decidir mais perto da data da viagem (Crédito: Getty)
Rory McIlroy disse que vai se informar para decidir mais perto da data da viagem (Crédito: Getty)


Fonte: Com informações da Espn