Preciso nas finalizações, Barcos ensina: "Faz gol quem chuta certo"

O argentino Barcos ensina o óbvio. Só faz o gol quem chuta na direção certa


Precisão nas finalizações faz Barcos brilhar no Palmeiras

O argentino Barcos ensina o óbvio. Só faz o gol quem chuta na direção certa.

Os números do Datafolha mostram que o centroavante tem uma pontaria muito acima da média do resto do time do Palmeiras e imensamente maior do que a registrada pelos outros atacantes.

Em cinco jogos como titular, o ex-jogador da LDU anotou cinco gols --os outros centroavantes do time, Fernandão e Ricardo Bueno, marcaram só um gol cada um nas seis rodadas iniciais do Campeonato Paulista.

A marca de Barcos é impulsionada por sua frieza no momento final. Segundo o Datafolha, o argentino acertou 11 das 20 finalizações que tentou. Ou seja: 55% das suas conclusões resultaram em gol ou exigiram a defesa do goleiro adversário.

Um abismo separa a precisão do atacante de 27 anos do restante do time alviverde.

Tirando Barcos, o time acertou apenas 36% das finalizações que fez nas últimas cinco rodadas do Paulista.

Pior ainda fez o companheiro do argentino no ataque --Maikon Leite chutou ou cabeceou na direção certa em só 4 das 16 oportunidades que teve (pontaria de 25%).

Nas cinco vezes em que foi titular, só numa, contra o Guaratinguetá, Barcos foi menos efetivo do que o Palmeiras como um todo.

Contra o São Paulo, no domingo, quando fez dois gols, e anteontem, em que marcou seu mais belo tento no Brasil diante do Linense, Barcos foi perfeito --acertou, segundo o Datafolha, as cinco finalizações que tentou.

O novo reforço palmeirense é um destaque nas conclusões também para os parâmetros deste Campeonato Paulista como um todo.

A média de acerto geral do torneio até o início da 11ª rodada era de 38%. A equipe com a melhor precisão era o Corinthians, com 46%, ou nove pontos percentuais a menos do que Barcos como titular palmeirense.

Desde que introduziu o argentino na formação titular, o técnico Luiz Felipe Scolari viu a média de gols marcados pelo Palmeiras disparar.

Nas últimas cinco rodadas, o time anotou 2,6 gols por jogo. No resto do campeonato, com outro centroavante como titular, o clube fez, em média, 1,8 tento por partida.

Com o pé na forma, o atacante até já revê a meta que ele mesmo traçou --de marcar 27 gols na sua temporada de estreia no Brasil.

"Temos que seguir para a frente. Eu quero passar, e não só chegar nessa meta", disse o argentino, que enfatizou seu rápido entrosamento com o parceiro Maikon Leite.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br