Coritiba reprova ato violento contra menina e quer punição

O dirigente disse que ainda não viu as imagens, mas que o clube tomará atitudes contra os envolvidos.

O presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, reprovou a atitude de alguns torcedores da equipe paranaense no episódio em que intimidam uma menina e seu pai nas arquibancadas do Couto Pereira depois que ela pediu a camisa do jogador Lucas, do São Paulo.


Presidente do Coritiba ato violento contra menina e admite punição

O dirigente disse que ainda não viu as imagens, mas que o clube tomará atitudes contra os envolvidos. ?Eu ainda não vi as imagens. Mas faltou bom senso aos envolvidos. O Coritiba reprova toda conduta de violência. Iremos analisar as imagens e ver se tem sócio envolvido. Se isso for constatado, vamos fazer tudo que for necessário para que isso não ocorra mais?, declarou o presidente.

O incidente em questão aconteceu após o empate por 1 a 1 entre Coritiba e São Paulo. Depois de ouvir os gritos da fã durante o jogo, Lucas foi até a arquibancada onde estava a torcida rival e entregou sua camisa à garota Millena, que logo foi cercada por alguns homens exaltados.

Sob pressão, ela foi obrigada a entregar a camiseta, que foi parar no fosso do estádio. Retirada pela segurança particular do Couto Pereira, ela foi levada ao vestiário do São Paulo, onde foi recebida por Lucas, tirou fotos e ganhou uma nova camiseta do ídolo.

O dirigente acredita que esse incidente pode ter ocorrido devido ao calor do jogo, uma vez que o Coritiba, que corre risco de rebaixamento, sofreu empate nos minutos finais de jogo em um lance que o atacante do time paulista Osvaldo estaria em impedimento.

?O São Paulo não é um rival estadual. Infelizmente, essa atitude reprovável ocorreu poucos minutos após um lance que nos tirou na vitória. A torcida é passional. O clima estava quente. Mas nada disso justifica?, salientou o dirigente.

Fonte: UOL