Presidente do Fla cita polêmicas das finais para rebater as ações do Vasco

"Vão entrar com pedido de anulação porque o zagueiro deles não foi expulso?", pergunta Eduardo Bandeira de Mello, que também sai em defesa do goleiro

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, rebateu na noite de segunda-feira a postura do Vasco de buscar a anulação da final do Campeonato Carioca na Justiça Desportiva. O Cruz-Maltino alega que houve erro de direito, uma vez que o gol de empate do Flamengo foi descrito na súmula como sendo de autoria de Nixon, e na verdade foi de Márcio Araújo - em posição irregular. Bandeira citou lances que considera o Flamengo prejudicado pela arbitragem nas duas partidas finais.

- Vão entrar com pedido de anulação porque o zagueiro deles não foi expulso na hora que puxou o nosso último homem ainda no primeiro tempo? Será que é por isso? Vão entrar com pedido de anulação do primeiro jogo também, que eles fizeram um gol ilegal e todo mundo mostrou, vocês (imprensa) inclusive? Não entendo o porquê. Erros de arbitragem acontecem, e aconteceram para os dois lados. Nesse caso aconteceu para os dois lados. Foi um campeonato inteiro, em que o Flamengo chegou sete pontos na frente do segundo colocado. Se não me engano, mais de dez pontos na frente deles. Tudo bem, fazer o quê? - disse o presidente, após participar de reunião do Conselho Deliberativo.

Bandeira de Mello comentou também as declarações de Felipe, que disse após o jogo que ganhar "roubado é mais gostoso". O goleiro também é alvo de ação do Vasco por conta de suas palavras e pode ser denunciado pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD/RJ).

Fonte: GloboEsporte