Presidente do Palmeiras confirma interesse em Obina

Para atender ao pedido de Felipão, a diretoria palmeirense anda atrás de reforços

O presidente do Palmeiras saiu em defesa de Luiz Felipe Scolari. Nesta quinta-feira, Arnaldo Tirone disse ao Blog do Boleiro que o treinador continua no comando e controla os jogadores. ?Ele está com o time na mão?, afirmou.

Segundo o dirigente, Scolari ?não falou nada demais? quando ? depois do empate com o Vasco em 1 a 1, o técnico disse que queria reforços, fazendo uma analogia com comida. ?Já comi muito arroz e feijão. Agora quero filé, salada, camarão?, falou na entrevista coletiva.

Para atender ao pedido de Felipão, a diretoria palmeirense anda atrás de reforços. Durante o programa SP Acontece, na TV Bandeirantes, Tirone confirmou que o meia Wágner (ex-Cruzeiro, atualmente na Turquia) faz parte de uma lista elaborada em conjunto com o treinador.

Outro nome que o presidente colocou no ar é o do atacante Obina (está no futebol chinês), que já passou pelo Palmeiras. Giuliano, armador formado no Internacional, custa caro e pode ser descartado por causa disso. Taison, outro atleta formado no Internacional, interessa ao Palmeiras, mas o preço estipulado pelo Metalist Kharkiv assustou Tirone: 10 milhões de euros.

O Palmeiras tenta dar a Scolari o ?filé, salada e camarão?, mas a torcida anda atrapalhando. Tirone concorda que as confusões que envolveram o time recentemente e a atitude agressiva de uniformizados provoca receio nos atletas que são sondados. ?Todo oba-oba, bom ou mal, acaba atrapalhando?, disse.

Sobre a saída de Kléber, que vai jogar no Grêmio, Tirone disse que queria segurar o atacante. ?Tentei até o último minuto contornar esta situação?, afirmou referindo-se à rusga entre o jogador e Felipão. Neste caso, o presidente também está a favor do técnico: ?O Kléber errou e está arranhando a imagem dele?.

Fonte: Terra, www.terra.com.br