Pressão da Fiel não assusta Mano: "Não amarra a perna de ninguém"

Pressão da Fiel não assusta Mano: "Não amarra a perna de ninguém"

Acostumado com a atmosfera do Pacaembu, Mano Menezes conhece bem a torcida corintiana.

O Flamengo sentiu na última quarta-feira a diferença que uma torcida pode fazer a favor de um time. Inquietos, mais de 50 mil rubro-negros tiveram papel determinante na classificação para as quartas de final da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. No domingo, porém, a situação estará invertida, e os cariocas são os que vão enfrentar a força da massa rival. Dono da melhor média de público do Brasileirão, o Corinthians é o adversário da vez, mas na Gávea há quem garanta não temer a força da Fiel.

Acostumado com a atmosfera do Pacaembu, Mano Menezes conhece bem a torcida corintiana. O treinador, por sua vez, acredita que o fator extracampo pesa mais a favor do time da casa do que contra o adversário, e vê o Flamengo preparado para encarar este tipo de adversidade.

- O torcedor só ajuda, mas não amarra a perna de ninguém. Pode ajudar o Corinthians, mas pode não atrapalhar o Flamengo. Temos que saber conviver com essas situações adversas. Faz parte de um campeonato em que o fator local significa muito. Mas quem postula título ou está sendo preparado para ser assim precisa encarar situações como a de domingo.

O comandante rubro-negro acredita que o mais importante é o Flamengo entrar no jogo ciente do que precisa fazer para neutralizar o Corinthians. Se a equipe estiver segura de si, saberá sair das situações extremas impostas pelos paulistas, seja das arquibancadas ou em campo, na opinião do técnico.

- Não sinto muito isso e acredito que os jogadores estão cada vez mais preparados para conviver com a parte externa do futebol fazendo bem à parte profissional. Quando se faz bem o trabalho, se prepara bem, você passa por isso com certa tranquilidade. Não pode é desconhecer aquilo que vai enfrentar. É um jogo de futebol, sem aumentar a proporção disso. Se não estiver bem preparado, vão aparecer coisas sem solução. Caso se prepare, vai achar a solução para os problemas.

O confronto marca também a primeira vez que Mano Menezes encara o Timão após passagem marcante pelo clube. Em três anos, o treinador tirou o clube da Segunda Divisão e levou ao título paulista e da Copa do Brasil de 2009, iniciando um processo que culminou com o título mundial.

- Sempre que você passa por um clube, consegue fazer um bom trabalho, de quase três anos, o que é raro, se torna marcante. Quando se enfrenta, relembra muito disso, encontra pessoas que fizeram parte do trabalho e é algo gostoso vivenciar isso.

Mano ainda tratou com naturalidade os altos e baixos do Corinthians no Brasileirão. Após quatro temporadas disputando títulos, o técnico acha que a oscilação é parte normal do processo.

- As temporadas nunca são iguais. Se mantiver o grupo exatamente o mesmo, a seguinte não será igual a que passou. É assim, o ser humano tem os seus sentimentos. Nem todo mundo pensa igual. Quem marca, quer jogar mais um pouco. Quem joga mais um pouco, não quer marcar tanto. E são coisas que acontecem. O Corinthians teve uma mudança significativa por perder um jogador como o Paulinho. Só isso já significa uma alteração no jeito de jogar. O Tite tem procurado esta maneira, mas mesmo com todo mundo falando que não joga o mesmo do ano passado, está nas primeiras colocações.

Com 19 pontos, o Flamengo é o 14º colocado no Brasileirão, e encara o Corinthians, quinto, com 26, no domingo, às 16h (de Brasília), no Pacaembu, pela 17ª rodada da competição.

Fonte: GloboEsporte