Programa Olé, apresentado por Miguel Mendes, é sucesso no segmento esportivo

Programa Olé, apresentado por Miguel Mendes, é sucesso no segmento esportivo

A equipe está nas quadras, nos campos, piscinas e tatames para mostrar tudo aos piauienses.

Há 3 anos no ar com o atual formato, o Olé apresentado pelo jornalista Miguel Mendes é sucesso no segmento esportivo do Piauí. Segundo o apresentador Miguel Mendes e o produtor Marcos Monturil, o programa tem boa repercussão junto à sociedade piauiense por ser amplo e tratar o esporte de uma forma geral e não apenas o futebol, como ocorre em muitos outros programas esportivos.

?Temos basquete, voleibol, esporte amador, atletismo, judô, karatê e criamos, recentemente um quadro específico de MMA (Artes marciais mistas), um dos esportes que mais crescem no mundo?, diz o produtor Marcos Monturil. Outro diferencial apontado pelo apresentador é a variedade de quadros, onde são tratadas temáticas diversificadas, trabalhando-se o humor, a memória esportiva e curiosidades em geral. ?Outro detalhe importante é a interatividade com o público através de e-mails, redes sociais.

Criamos um quadro em que as pessoas enviam suas fotografias com a camisa do time do coração?, diz, declarando que essas imagens são mostradas para todo o Estado através da Rede Meio Norte. O jornalista William Bogéa é o comentarista oficial do programa, que traz experiência para a equipe por estar há muito tempo trabalhando com o esporte piauiense. Exibido de segunda a sexta, de 16h40 às 17h40, o programa é referência também por ser o de maior duração. ?Temos uma hora de programa diário e isso é inédito na TV piauiense?, ressalta Monturil.

A equipe está nas quadras, nos campos, piscinas e tatames para mostrar tudo aos piauienses. ?Temos o conteúdo nacional e internacional, mas sempre damos evidência ao esporte local para incentivar e valorizar o atleta piauiense?, comenta o produtor.

Em todo o Piauí, as competições são acompanhadas pela equipe. ?Recentemente estivemos em José de Freitas vendo a competição de futebol amador e vimos que a receptividade do programa no interior é muito grande?, diz Miguel.

Fonte: Isabel Cardoso, Jornal Meio Norte