Racismo: jogador revela que foi chamado de "macaco"

Deivid, do São Bernardo, afirma ter sido chamado de

Na partida entre Londrina e São Bernardo, válida pela Superliga Masculina de Vôlei, no sábado (5), o jovem Deivid, do time paulista, revelou ter sofrido uma ofensa racial da torcida local. Segundo o atleta, ele foi chamado de "macaco" pelos fãs da equipe da casa, no ginásio Moringão.

Um pequeno grupo de torcedores do Londrina começou a xingar o jogador de 22 anos a partir do terceiro set, enquanto ele estava na área de aquecimento dos atletas. Tanto o próprio Deivid como seus companheiros de equipe afirmaram que as ofensas eram direcionadas a ele.

Depois das ofensas, os atletas do São Bernardo começaram a discutir com os torcedores, e o jogo foi paralisado até que o grupo fosse retirado do ginásio. Em seguida, eles puderam voltar à quadra amparados por um advogado. O time do São Bernardo registrou um boletim de ocorrência, e o delegado do jogo, mesmo não tendo ouvido a agressão, relatou o caso à Confederação Brasileira de Vôlei.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Deivid explicou que xingamentos são normais, mas disse que o racismo não é aceito.

- Nos dois primeiros sets o pessoal nos xingava, e nós até damos risada. Com isso a gente está acostumado, mas quando me chamaram de macaco no terceiro set, passaram do limite.

Fonte: R7, www.r7.com