Recuperação de Kubica após cirurgia causa otimismo em médicos

Recuperação de Kubica após cirurgia causa otimismo em médicos

Polonês já bebe água e faz pequenos movimentos com a mão atingida

Após o grave acidente no domingo e a operação de mais de sete horas no Hospital Santa Corona, na cidade de Pietra Ligure, para a reconstrução de sua mão direita, Robert Kubica continua a fazer bons progressos em sua recuperação. O piloto da Renault ainda deve ficar mais três dias na UTI, mas os médicos estão otimistas com a sua melhora.

Giorgio Barabino, chefe da UTI do Hospital Santa Corona, disse que o polonês está evoluindo de forma excelente. Em entrevista à imprensa italiana, o médico afirmou que o piloto de 26 anos não apresentou infecções após a longa operação de emergência .

- Suas condições melhoraram e são boas, se considerarmos o acidente. A evolução médica de Robert é excelente. Ele está bebndo água e executando pequenos movimentos com a mão. Nenhuma infecção apareceu na fase pós-cirurgia. A mão está bem vascularizada e ele está bem.



A evolução no quadro médico. Estamos confiantes. Ele terá de ficar na UTI de 48 a 72 horas, para podermos fazer todos os exames no braço e na mão atingidas. Em uma semana, uma cirurgia será realizada no cotovelo fraturado e no úmero, que ainda não foi testado. Ele foi acordado na segunda, mas ainda sente dores. Mesmo sedado, ele falou com o empresário e com as pessoas do hospital - diz Barabino.

Kubica continuará a ser tratado no Hospital Santa Corona por mais duas ou três semanas, após seu empresário e familiares afastarem a possibilidade de uma transferência. Barabino acha que o polonês precisará de um ano para se recuperar totalmente das lesões sofridas no acidente.

- Estamos satisfeitos com a decisão. É legal ter o reconhecimento de nosso trabalho. É difícil fazer previsões, mas é certo que é difícil achar um paciente tão forte quanto ele. Uma recuperação parcial será possível nos próximos meses. Precisamos ver se ele consguirá ter todos os movimentos da mão e do braço. Para isso, é necesário um ano de trabalho.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com