Red Bull domina, Vettel vence e adia definição para Abu Dhabi

Red Bull domina, Vettel vence e adia definição para Abu Dhabi

Sebastian Vettel adiou a definição do campeão da temporada 2010 da Fórmula 1

Sebastian Vettel adiou a definição do campeão da temporada 2010 da Fórmula 1 para a última corrida do ano. Com uma performance absolutamente tranquila ao longo de 71 voltas, o alemão da Red Bull venceu o GP do Brasil neste domingo, no Autódromo de Interlagos, e embolou ainda mais a classificação do Mundial de pilotos.

Vettel assumiu a primeira colocação logo na largada e cruzou a linha de chegada à frente de Mark Webber e Fernando Alonso, os três grandes postulantes à coroa de 2010. Assim, o trio parte para o GP dos Emirados Árabes Unidos, no próximo final de semana, com chances de garantir o campeonato em Abu Dhabi.

Com a vitória em São Paulo, Vettel chegou aos 231 pontos, contra 246 de Alonso e 238 de Webber. O espanhol da Ferrari segue dependendo apenas de si para ser tricampeão, já que uma vitória na próxima corrida assegura matematicamente seu título. Porém, agora contará ainda mais com o encalço da dupla da Red Bull. Lewis Hamilton, com 222, tem possibilidades remotas de bicampeonato.

A dobradinha da Red Bull ainda valeu à equipe o título do Mundial de construtores. A escuderia austríaca chegou aos 469 pontos na temporada, contra 421 da McLaren. Os ingleses podem somar no máximo 43 pontos em na próxima prova, o que os levaria aos 464 pontos. A Ferrari tem 389 pontos.

Os brasileiros, por sua vez, fizeram corridas discretas em São Paulo e nem sequer somaram pontos. Rubens Barrichello (14º), Felipe Massa (15º), Bruno Senna (21º) e Lucas di Grassi (23º) terminaram longe da zona de pontuação. De quebra, Di Grassi ainda teve problemas com sua Virgin e terminou apenas à frente de Vitantonio Liuzzi, que abandonou após uma batida.

Logo na largada, Vettel forçou para cima de Nico Hulkenberg e assumiu a primeira colocação no S do Senna. O alemão da Williams bem que tentou se segurar, mas perdeu também a segunda colocação ainda na primeira volta para Mark Webber, que forçou o parceiro de Rubens Barrichello ao erro.

Mais atrás, Fernando Alonso apertava Lewis Hamilton e assumia o quarto lugar na terceira volta. À sua frente, Hulkenberg segurava sua terceira posição, enquanto a dupla da Red Bull abria mais frente - em cinco voltas, Vettel tinha 6s624 para Alonso. Rubens Barrichello era sétimo, à frente de Felipe Massa.

Na sétima volta, já a 7 segundos de Mark Webber, Hulkenberg finalmente cedeu o terceiro lugar para o espanhol da Ferrari. "Foi lindo", comentou o engenheiro de Alonso pelo rádio da equipe. O pole position, em quarto, passou a ser pressionado por Hamilton, mas a falta de aderência complicou a situação do inglês.

Na 12ª volta, Jenson Button parou nos boxes para trocar seus pneus, caindo de 13º para 18º e apostando na estratégia para brigar com líderes. Na volta seguinte, parou Felipe Massa, que era oitavo e voltou em 17º - porém, perdeu uma posição para o próprio Button no retorno. Mais tarde, parou Rubens Barrichello e o próprio Massa, que voltou aos boxes e atestou problemas na primeira parada. O ferrarista apontou o pneu dianteiro direito, que foi imediatamente arrumado pelos mecânicos.

Com altas temperaturas, Nico Hulkenberg parou na volta 15, retornando apenas no 14º lugar. O fim de semana de brilho do alemão da Williams acabava ali.

Enquanto Vettel e Webber encaravam o tráfego, Hamilton parava na volta 21, caindo de quarto para sexto. Depois, na 25, foi Alonso quem foi aos boxes, mantendo o terceiro posto à frente de Nico Rosberg. Na 26ª, foi Vettel quem passou pelos boxes. Webber, então líder, parou na volta seguinte, mas retornou para o segundo lugar atrás de seu companheiro alemão.

Mesmo atrás de Vettel, o australiano garantiu a melhor marca da corrida na 33ª volta: 1min15s647. Mais atrás, na volta 35, Rubens Barrichello - então o 14º colocado - furou seu pneu dianteiro esquerdo ao se tocar com Jaime Alguersuari em briga pelo 13º posto. O brasileiro voltou em 18º, três lugares atrás de Massa.

E em uma corrida ruim para os brasileiros, Lucas di Grassi ameaçou abandonar na volta 44 - o piloto da Virgin, estreante em Interlagos, chegou a descer do carro nos boxes, mas voltou à pista em último.

Quando a corrida parecia monótona para Vettel e Webber, que tinham apenas que lidar com o tráfego, Vitantonio Liuzzi bateu no S do Senna, obrigando o safety car a entrar na pista na 52ª volta. Quando saiu, Vettel conseguiu se manter à frente de Webber, mas Alonso estava a apenas 3 segundos do australiano. A partir daí, a dupla da Red Bull dependia da ajuda do tráfego.

Lá atrás, na volta 60, Massa tentou superar Buemi para ganhar a 12ª posição, mas esbarrou na Toro Rosso do suíço e escapou da pista, perdendo terreno no pelotão intermediário. O brasileiro ainda partiu para cima de Vitaly Petrov para ganhar o 15º lugar, mas Vettel, soberano, não sofria mais a ameaça de Webber e Alonso.

Fonte: Terra, www.terra.com.br