Reserva defende pênalti, e Polônia só empata com a Grécia

Reserva defende pênalti, e Polônia só empata com a Grécia

O time grego saiu atrás diante da Polônia e ainda teve um jogador expulso na etapa inicial

A Grécia voltou a aprontar em um início de Eurocopa. Oito anos após bater Portugal, o time grego saiu atrás diante da Polônia e ainda teve um jogador expulso na etapa inicial. Mas teve forças para arrancar um empate por 1 a 1, no moderno estádio Nacional de Varsóvia, na abertura da edição 2012 do torneio continental. Detalhe: ainda poderia ter virado caso o goleiro reserva polonês Tyton não defendesse um pênalti.

Assim, o jejum de vitórias de anfitriões segue crescendo. Em 2008, por exemplo, Suíça e Áustria, que dividiram a organização da competição, perderam em suas estreias. Quatro anos antes, Portugal foi derrotado pelos gregos. Resta à Ucrânia, que também é país-sede, colocar ponto final neste tabu.

O resultado não estava nos planos do time polonês. Pelo contrário. Kuba chegou a declarar que era o ?jogo mais importante da vida? da Polônia. Seu técnico Franciszek Smuda admitiu que o triunfo deixaria bem encaminhada uma vaga à próxima fase, uma vez que seus outros dois adversários no grupo A são as perigosas Rússia e República Tcheca.

O início dava sinais de que não teria tanto trabalho. Logo aos 4min, o goleiro grego Chalkiasjá realizou sua primeira grande defesa, após chute de Obraniak. A Grécia, às vezes, se mandava para o ataque. A aposta era apenas a bola aérea. Em uma delas, aos 12min, Gekas quase marcou. Mas os poloneses estavam melhores. A pressão aumentava. E a postura deu certo.

Aos 17min, Lewandowski aproveitou cruzamento perfeito da direita e cabeceou para o fundo das redes. Esse, aliás, foi apenas o segundo gol da seleção na história da fase de grupos do torneio continental. O primeiro ocorreu na edição passada, no empate por 1 a 1 contra a Áustria e que foi anotado pelo brasileiro naturalizado Roger.

A Grécia até tentou adiantou sua marcação, mas faltava qualidade na finalização. Para piorar, aos 44min, Papastathopoulos foi expulso. Na jogada, Murawski teria escorregado, o que gerou muita irritação do time da Polônia com o espanhol árbitro Carlos Velasco Carballo. E, por incrível que pareça, a Grécia ?achou? um gol no começo da etapa final.

Aos 4min, Salpingidis, que havia entrado no segundo tempo, aproveitou uma lambança do sistema defensivo rival e igualou. Isso mexeu com os anfitriões, que erravam passes e quase não assustavam. E pior: aos 23min, o inspirado Salpingidis sofreu pênalti e ainda gerou a expulsão do goleiro Szczesny. O reserva Tyton foi para o gol e defendeu chute de Karagounis, evitando a virada.

Fonte: UOL