Reservas resolvem, Palmeiras bate Atlético-PR e quebra tabu

Classificado, o Palmeiras agora aguarda o vencedor do duelo entre Grêmio e Bahia

O Palmeiras conseguiu quebrar um incômodo tabu de 13 anos na noite desta quarta-feira, na Arena Barueri, em São Paulo. Com poder de decisão dos "reservas" Luan e Maikon Leite, a equipe comandada por Felipão bateu o Atlético-PR por 2 a 0 na segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil e volta a uma semifinal do torneio nacional, fato que não acontecia desde 1999 quando o clube do Palestra Itália tirou o Flamengo da competição. Luan marcou o primeiro em bela jogada de Maikon Leite e o zagueiro Henrique completou a festa alviverde no final da partida.

Classificado, o Palmeiras agora aguarda o vencedor do duelo entre Grêmio e Bahia. Na primeira partida, no Estádio do Pituaçu, em Salvador, os gaúchos bateram os baianos por 2 a 1 e têm vantagem para o segundo duelo, que acontece nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Estádio Olímpico.

O jogo

Felipão montou o Palmeiras sem surpresas e promoveu o estreia do atacante Betinho, ex- São Caetano, ao lado de Mazinho. Na zaga, Leandro Amaro ganhou a vaga de Maurício Ramos. No Atlético-PR, o equatoriano Guerrón, dúvida antes do duelo, iniciou como titular. A partida começou bastante nervosa e cim muitos erros de passes. A primeira boa finalização foi da equipe palmeirense. Com 11min, Mazinho recebeu pela direita, arriscou e mandou para fora.

O Atlético-PR respondeu aos 16. Guerrón fez boa jogada pela direita e cruzou, mas Ligüera pegou mal na bola e jogou para fora. O time visitante, aos poucos, começava a incomodar a zaga palmeirense com arremates de fora da área como aos 21, com Manoel, e aos 23, com Zezinho. Com o jogo truncado, o Palmeiras recorreu à bola parada de Marcos Assunção para assustar o goleiro Rodolfo, aos 33. A bola veio direto quicou na frente do gol e o goleiro paranaense espalmou para fora.

A equipe alviverde voltou a criar boa chance aos 39min. Mazinho deu bom passe para Betinho, mas ele finalizou em cima da zaga. No rebote, Valdivia finalizou por cima. Aos 43, Valdivia rolou para Betinho na grande área, mas o estreante bateu em cima de Rodolfo, perdendo grande chance. O Atlético-PR ainda assustou aos 46min em falta cobrada na área, mas Bruno conseguiu afastar o perigo. E a primeira etapa terminou sem gols em Barueri.

No segundo tempo, o Atlético-PR perdeu sua principal opção ofensiva, pois Guerrón, machucado, deu lugar a Edigar Junio. E o Palmeiras começou pressionando. Com um minuto, Betinho fez o pivô e Assunção bateu para fora. Aos 2, João Vitor cabeceou para fora cruizamento de Valdivia. Dominando a posse de bola, o Palmeiras voltou a criar boa chance aos 12min. Valdivia apareceu sem marcação e bateu da entrada da área, mandando a bola perto da trave direita.

Felipão, então, mudou o Palmeiras. Tirou Betinho e Mazinho para colocar Luan e Maikon Leite, respectivamente. E a equipe respondeu rápido. Maikon Leite deu belo drible em Renan Foguinho e rolou para Valdívia. O camisa 10, mesmo livre, passou de lado e Luan estufou as redes: 1 a 0. Aos 30, o lateral esquerdo Juninho penetrou na área e foi puxado pelo zagueiro. No entanto, Ricardo Marques não marcou o pênalti, gerando protestos da partida.

E, aos 37min, o Palmeiras consolidou sua classificação à semi da Copa do Brasil. Maikon Leite bateu escanteio, Valdivia desviou no primeiro pau e Henrique escorou, também de cabeça, para fazer o segundo tento alviverde: 2 a 0. Ainda deu tempo de Juninho assustar Rodolfo aos 41 em chute de longe. No entanto, ficou assim. O Palmeiras chega a uma semifinal de Copa do Brasil, o que não ocorria desde 1999.

Ficha técnica

PALMEIRAS 2 x 0 ATLÉTICO-PR

Gols

PALMEIRAS:

Luan, aos 23min e Henrique, aos 37min do segundo tempo

PALMEIRAS:Bruno; Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor (Patrik) e Valdivia; Mazinho (Maikon Leite) e Betinho (Luan)

Treinador: Felipão

ATLÉTICO-PR: Rodolfo; Pablo, Renan Foguinho, Manoel e Heracles (Gabriel Marques); Deivid, Alan Bahia (Ricardinho), Zezinho e Ligüera; Guerrón (Edigar Júnio) e Bruno Mineiro

Treinador: Juan Ramon Carrasco

Cartões amarelos

PALMEIRAS: João Vítor, Betinho e Valdivia

ATLÉTICO-PR: Zezinho

Árbitro

Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)

Local

Arena Barueri, em Barueri (SP)


Reservas resolvem, Palmeiras bate Atlético-PR e quebra tabu

Fonte: Terra