Revoltado, Ercolino avisa: "Eu acho que temos que parar de disputar Carioca"

Vice de futebol do Vasco pede 10 dias de licença após erro na final e cogita deixar o cargo

O sentimento é de revolta e impotência. Depois de muito reclamar durante o Campeonato Carioca, o vice-presidente de futebol do Vasco, Ercolino de Luca, viu aquilo que ele tanto temia acontecer: seu clube perder o título por causa de um erro da arbitragem. A revolta do dirigente cresceu ainda mais depois da partida, quando ele reclamou com o presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, e foi ignorado. A cena aconteceu na porta do vestiário cruz-maltino. Rubinho foi até lá para tentar parabenizar o presidente Roberto Dinamite, que completou 60 anos no último domingo. Não o encontrou, mas deu de cara com Ercolino. E o vice de futebol foi direto ao declarar que, na sua opinião, o Vasco deveria parar de disputar o estadual daqui para frente.


Revoltado, Ercolino avisa:

- Acho que temos que parar de disputar o Carioca. Falei isso diretamente para o Rubinho após o jogo. Ele virou a cara para mim e foi embora. Agora eu pergunto: o que vamos falar para os nossos jogadores na reapresentação depois dessa final? Se é para ser roubado, melhor nem jogar - lamentou Ercolino.

Licença de 10 dias e possível renúncia

Em seu desabafo, o dirigente vascaíno lembrou as dificuldades financeiras que o Vasco vem enfrentando nos últimos meses. Segundo ele, o elenco ficou de janeiro até a semifinal contra o Fluminense sem receber salários. Parte da premiação de R$ 3,5 milhões pelo título, aliás, seria destinada aos jogadores.

- Nosso elenco ficou de janeiro até os jogos contra o Fluminense sem receber um tostão. É um grupo maravilhoso. E o que acontece? Chegamos na final, eles iriam ganhar um bicho pelo título e somos assaltados de novo. O Vasco fez um sacrifício danado para ser campeão e tudo termina assim. Dava para ver esse impedimento... Não foi por milímetros! Era um corpo inteiro de diferença! Todos ficaram revoltados. Pergunto novamente: como vai ser no dia seguinte, o que vou falar para eles? - questionou o dirigente.

O estrago causado pelo gol irregular de Márcio Araújo foi tanto que Ercolino conversou com o restante da diretoria vascaína após a partida e pediu 10 dias de licença. Ele ameaçou até mesmo renunciar ao cargo de vice-presidente de futebol diante do que chamou de roubalheira.

- Pedi dez dias de licença para descansar. E não sei se volto ao cargo de vice de futebol diante de mais essa roubalheira. E mais uma vez um erro que não vai dar em nada. Estou atrapalhando minha vida familiar, minha vida pessoal para ajudar o Vasco. É difícil ver a instituição ser roubada dessa forma. E não foi um, duas vezes. Já são mais de nove anos sendo roubado. Saio de licença nesta segunda e ainda não decidi se volto - avisou.

Fonte: Globo Esporte