Richarlyson chora na despedida do São Paulo: "Eu queria permanecer"

Richarlyson chora na despedida do São Paulo: "Eu queria permanecer"

Após cinco anos e meio no clube, atleta é homenageado por companheiros durante entrevista

Richarlyson se emocionou em seu discurso de despedida do Tricolor, nesta sexta-feira. O atleta relembrou de seus bons momentos com a camisa do clube e não conteve o choro quando foi interrompido durante a entrevista coletiva por uma homenagem dos companheiros. Cantando a música "Amizade, do grupo de samba Fundo de Quintal, os jogadores Jorge Wagner, Lucas, Bruno Uvini, Lucas Gaúcho, Cleber Santana, Zé Vitor e Carleto entraram na sala de imprensa e abraçaram Richarlyson.

- É um momento muito especial para mim, por tudo que a gente passou dentro desse clube, por toda a história. Mas futebol é assim, é dinâmico, apaixonante, e nem sempre a gente consegue agradar a todos. Fico feliz de ter agradado à maioria. Fico feliz de estar dando uma entrevista vitoriosa, falar de cinco anos e meio de muitas vitórias, conquista coletivas e individuais, convocação para a Seleção Brasileira, amigos que fiz. Esse choro é por causa disso. É gratificante saber que, além de coisas profissionais, fiz amigos que eu vou guardar para o resto da vida.- disse o volante, com a voz embargada e lágrimas nos olhos, após ouvir os jogadores cantando os versos "quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo".

Richarlyson chegou ao Morumbi na metade de 2005, disputou 244 jogos e marcou 12 gols. Nesse período, conquistou o Mundial de Clubes, em 2005, e três Campeonatos Brasileiros, em 2006, 2007 e 2008. Após cinco anos e meio no Tricolor, o jogador de 27 anos afirmou que gostaria de ficar no clube por mais tempo. No entanto, entende a posição da diretoria, que não quis renovar o contrato

- É contra a minha vontade, eu queria permancer. A justificativa é que na nova filosofia de trabalho eles vão priorizar a base. E por a gente não ter conquistado um objetivo maior esse ano, nem titulo, nem vaga na Libertadores, a diretoria quer reformular o elenco. Conversei com o Juvenal (Juvêncio, presidente) e disse que gostaria de continuar, mas o futebol é assim, você é obrigado a aceitar algumas coisas, e eu aceitei de boa. O mais importante é que vou sair pela porta da frente, vitorioso, com títulos.

Após a entrevista, Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol, agradeceu a Richarlyson, abraçou o atleta e deixou uma mensagem em nome da diretoria são-paulina.

- Você faz parte de nós, você vai fazer muita falta no dia a dia, mas as pessoas crescem quando saem. Você vai fazer os mesmos amigos em qualquer lugar que você for. Você é muito especial, nós amamos você, e nós queriamos te agradecer por tudo.

Richarlyson não será relacionado para a partida deste domingo contra o Atlético-MG, no Morumbi, pela última rodada do Brasileirão. O volante agora vai estudar propostas para definir o seu destino em 2011. O Fluminense é um dos principais clubes interessados no jogador.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com