Rival ironiza pena imposta a Cielo e parabeniza advogado

“Aparentemente, Cielo tem um advogado muito bom”, ironizou Gilot, rival de Cielo nos 100 m



Depois do Brasil, a França era o país mais interessado em saber o final do caso Cielo, já que tem os principais rivais do brasileiro nas provas rápidas da natação: Alain Bernard, Fred Bousquet e Fabien Gilot. E parece que a decisão da CAS (Corte Arbitral do Esporte), que apenas manteve a advertência a Cesar Cielo, não agradou aos ?concorrentes? do campeão olímpico e mundial.

?Aparentemente, Cielo tem um advogado muito bom?, ironizou Gilot, rival de Cielo nos 100 m. ?Prefiro não falar para não esconder o meu sofrimento e minha impotência de tal decisão. Não adianta falar. Eu não vou julgá-lo. Há um tribunal para isso?, também declarou Alain Bernard em entrevista ao jornal francês L´Equipe.

Já Bousquet, que é amigo pessoal de Cielo e era companheiro do brasileiro em Auburn (EUA), preferiu levar a decisão para o lado positivo. ?Estou satisfeito que a CAS tenha tomado sua decisão antes do Mundial. Cielo estará lá e é legal?, afirmou.

?Todos estão dando seus próprios julgamentos sobre o caso, mas sem realmente conhecer os detalhes do que aconteceu. Eu estou contando com as palavras da CAS?, defendeu Bousquet.

Enquanto isso, a comissão técnica francesa afirmou estar preocupada com a abertura de um precedente. ?Preocupa-me que a jurisprudência que se cria para o futuro, ensinando pouco?, ressaltou Denis Auguin, técnico de Bernard.

Já Christian Donze contestou a falta de coerência para as decisões da CAS. ?Por que um russo (Anastasiya Ivanenko, campeão mundial de piscina curta nos 800 m em 2006), flagrado em janeiro de 2007 pela mesma substância leva dois anos??, questionou antes de ponderar. ?Devemos respeitar a decisão da CAS, mas eu vejo um aviso que a penalidade é imposta a um nadador de acordo com a sua localização?.

Fonte: UOL