River tropeça e empata com o Palmas na estreia na Série D

O jogo aconteceu no estádio Albertão

De pênalti, de cabeça, em chutes cruzados... o River esgotou todas as formas de perder gols e ficou apenas no empate com a equipe do Palmas, neste domingo (12), no estádio Albertão, pela primeira rodada do grupo A2 do Campeonato Brasileiro Série D. Fou um jogo de ataque contra defesa, mas o Galo pagou um preço alto pelos erros nas finalizações.

Foi o segundo empate da rodada de abertura da chave, já que Guarani de Juazeiro e Santos do Amapá ficaram no 1 a 1, no Romeirão, em Juazeiro do Norte. A equipe amapaense, aliás, é o próximo adversário no caminho do River, no próximo domingo, às 17 horas, no estádio Zerão, em Macapá. O Palmas, por sua vez, recebe o Imperatriz, em casa, na mesma data.

Image title

O JOGO - O River começou marcando presença no ataque, mas esbarrava nos passes errados na hora de definir as jogadas. Aos 16 minutos, os donos da casa tiveram a chance de construir a vantagem: Leandrinho derrubou Eduardo na área e o árbitro Cleuton Lima assinalou pênalti. Esquerdinha foi para a cobrança, bateu mal e desperdiçou. Carlão caiu e fez a defesa em seu canto esquerdo, com muita firmeza.

O River continuou atacando, mas a bola teimava em não entrar. Aos 24, Luís Jorge recebeu na esquerda e emendou um forte chute, mas a bola subiu demais. Seis minutos depois, outra boa chance saiu dos pés de Luís Jorge - mas dessa vez o camisa 7 cruzou. Fabinho testou, mas a bola acabou passando perigosamente por cima do gol.

Image title

Fabinho, no entanto, não erraria a próxima. Esquerdinha cruzou da direita e o camisa 11, do "alto" de seus 1m68, ganhou da zaga e escorou para o fundo das redes, abrindo o placar aos 36 e anotando o primeiro gol dos piauienses na série D.

Mas a alegria durou pouco. Três minutos depois, o Palmas aproveitou bobeada da equipe riverina e chegou ao empate com Dan. E o time riverino foi para o intervalo debaixo de vaias. Na volta para a etapa complementar, Flávio Araújo optou por sacar Esquerdinha e mandar Léo Olinda para o jogo. E o River começou o segundo tempo exatamente como fez na primeira metade do jogo - desperdiçando chances. Luís Jorge recebeu na cara do gol e, livre de marcação, bateu muito mal na bola.

Aos 11, mais uma boa chance. Léo Olinda fez jogada pela linha de fundo e tentou servir Fabinho. A defesa tocantinense tirou em cima da linha e afastou para escanteio. Na cobrança do tiro esquinado, a bola sobrou para Rafael Araújo, que mandou por cima.

Image title

O próprio Rafael acabou saindo logo depois. Quem entrou foi Célio Codó, que fez sua estreia na equipe tricolor. Com isso, o Galo passava a ter três atacantes, e partia com tudo em busca dos três pontos.

Mas o goleiro Carlão fazia grande partida, e seguia impedindo que o Galo fizesse o segundo. Primeiro o arqueiro do Palmas defendeu uma bela cabeçada de Léo Olinda. Minutos depois, uma defesa ainda mais impressionante: Célio Codó subiu na área, valeu-se de sua estatura para ganhar da zaga e cabecear com perigo, mas o goleiro da equipe do Tocantins voou para salvar o time visitante.

A pressão riverina continuou, mas o jogo terminou mesmo com o placar de 1 a 1. No fim, mais vaias para a equipe riverina.
Image title

Image title

Image title

Image title

Image title


Fotos: Kelson Fontinele

Fonte: Dowglas Lima